Ajuda a gente??? =)

Yijing, Tratado das Mutações (02)

17. SUEI - Séquito

Em cima, está Tui (a filha mais jovem, a Alegria) e, embaixo, Chen (o filho mais velho, o Despertar). Sugere um velho que se inclina perante uma moça. Os atributos dos trigramas também sugerem alguém cheio de poder criador e aparece feliz e agradável.

O Julgamento
O Séquito traz um sublime sucesso. A perseverança é vantajosa, sem desonra.

Para se tornar líder poderoso, é preciso adaptar-se às demandas dos outros, por mais tolas ou desnecessárias que sejam. Tratando-se os outros cinicamente, tornamo-nos frustrados, e causamos conflitos. É preciso perseverar para reter a harmonia e confiança entre os que nos apóiam.

A Imagem
No meio do Lago, o Trovão, símbolo do Séquito. O homem nobre se retira, ao cair da noite. E repousa em casa.

O outono (Suei) indica o empalidecer do brilhante e do forte. É um tempo de ganhos fáceis e perdas fáceis, tendendo para a perda. Adapte-se, conservando as forças.

As Linhas
Nove no fundo: as condições mudam. A perseverança traz a fortuna. Sair e arranjar companhia produz boas obras.

A relação entre um homem e seus amigos está mudando. Como líder, ele r; deveria adaptar-se às necessidades deles, mas fazer sempre o que é reto. Entretanto, o círculo de amizades ou de atividades é muito faccioso, e deve-se estar em guarda contra facciosismos.

Seis no segundo lugar: se ficar com o menino, perderá o grande homem.

Deve-se distinguir entre regras e comportamento aplicáveis a uma situação particular daqueles para situações mais amplas. Pode-se ter de escolher entre ficar - e assim perder uma oportunidade - ou partir.

Seis no terceiro lugar: se ficar com o grande homem, perderá o menino. Atinge-se o objetivo, continuando. É vantajoso perseverar.

Escolhendo o caminho mais alto, ou mais significativo, perde-se aquele que é rotineiro. Mas atenha-se ao seu objetivo. O sucesso é provável, se sua conduta for nobre.

Nove no quarto lugar: sucesso em continuar. A perseverança traz o infortúnio. A sinceridade traz a luz. Sem desonra.

Se se é atraído para o sucesso pela própria influência, é preciso examinar esta situação e as relações resultantes. O próprio ego pode estar inflacionado. Se tudo parecer direito, a boa fortuna por intermédio dos outros é provável.

Nove no quinto lugar: sinceridade no bem. Fortuna.

Esta linha aconselha constância, correição ou uma ambição que não deve sofrer dúvidas. A promoção e o sucesso.

Seis no alto: ele é ligado pela fidelidade. O rei o apresenta na Montanha Ocidental.

Um lugar no templo da família real era tido como a mais alta honraria - mas só "post mortem". A linha indica quem deve renunciar à sua posição. Guarde- se contra perdas, conflitos, doenças ou morte.



18. GUIU - Recuperação do Deteriorado

Sun (o Vento, embaixo) sopra ao pé da Montanha (Ken). Isto implica em destruição; plantas desenraizadas, pomares arruinados. Mas o tempo indicado pela primavera (Sun) seguindo-se ao inverno (Ken) indica a mudança. Indica também trabalho duro. Em negócios, comunidades, relações, etc., estabelecidos, Sun indica arranjos fundamentalmente maus ou incompatíveis.

O Julgamento
A Recuperação do Deteriorado possui um supremo sucesso. É vantajoso cruzar as grandes águas. Antes de começar, três dias; Depois de começar, três dias.

Guiu indica perdas e problemas presentes ou iminentes. A causa está predominantemente nas próprias atitudes e comportamento. A pessoa se confundiu ou ignorou responsabilidades, ou foi desonesta e dúplice. A ruína é inevitável. E precisamente por isto, este hexagrama é considerado fasto. Tempo de ação enérgica e decisiva, para reparar o mal feito. É imperativo considerar e contemplar antes e depois de começar.

A Imagem
O Vento soprando ao pé da Montanha simboliza a Deterioração. Assim, o homem nobre movimenta o povo E fortifica seu espírito.

Quando tudo está destruído, ou corre perigo, o sábio trabalha muito visando uma reorganização ordenada. O povo e os amigos precisam ser mobilizados, e então condições sólidas e virtuosas devem ser estabelecidas.

As Linhas
Seis no fundo: a ruma acarretada pelo pai é reparada pelo filho. Se tiver sucesso, o pai não ficará desonrado. Perigo, ao fim, fortuna.

Pela adesão incondicional ou estreita a padrões superados, ou a princípios rotineiros, é-se incapaz de reagir honesta ou efetivamente ao presente. O decaimento já começou, mas pode ser corrigido antes de afetar tudo ou todos. Mas a reforma necessária acarreta seus perigos - especialmente falta de cuidado, que teria efeitos de vasto alcance.

Nove no segundo lugar: ao reparar o que foi deteriorado pela mãe, não se deve ser muito persistente.

Uma séria fraqueza foi o que levou a esta situação. Uma mudança radical de visão faz-se necessária.

Nove no terceiro lugar: reparar o que foi deteriorado pelo pai. Algum remorso, mas não haverá desonra considerável.

A correção excessivamente vigorosa do passado levando a erros e criticismo.

Seis no quarto lugar: tolerar o que foi deteriorado pelo pai. Ao continuar, é-se humilhado.

As coisas começaram a se deteriorar. Fazer vista grossa aos sintomas ou sua causa fará as coisas piorarem cada vez mais. Ainda há tempo para as correções, mas muito da situação é nossa própria culpa, e são falhas profundas.

Seis no quinto lugar: reparar o que foi deteriorado pelo pai, Encontra-se elogio.

A reforma traz os bons sentimentos de amigos e iguais. Tempo de progresso e talvez novos empreendimentos.

Nove no alto: ele não serve a sacerdotes e reis,- ele se fixa objetivos superiores.

Muitos verão o passado com desgosto, ou nada verão de errado, agora. Concentre-se em aspirações mais altas, mas não relaxe. Não é tempo para empreendimentos individuais.



19. LlN - Aproximação

Tui, a filha mais jovem, embaixo, ou atrás de K'un, a mãe, indica a imagem da autoridade bondosa, e da correta relação de proximidade entre duas pessoas destas naturezas, uma "acima" da outra.

O Julgamento
Aproximação: sublime sucesso. A perseverança é vantajosa. O infortúnio, quando vier o oitavo mês.

Um tempo de boa fortuna: as linhas cheias ascendentes indicam crescimento e energia. Mas o aviso quanto ao oitavo mês é que se deve estar preparado, em guarda contra a própria conduta e constantemente atento aos sinais dos tempos.

A Imagem
Acima do Lago, a Terra: símbolo da Aproximação. Assim o homem nobre é inexaurível na alimentação No sustento e na proteção do povo.

A Terra em cima do Lago indica a posição elevada de uma pessoa, e a sua atitude superior para com outrem. O curso correto é educar (nutrir) pelo exemplo e pela preocupação com quem está mais abaixo.

As Linhas
Nove no fundo: aproximação de um com o outro. A perseverança traz a boa fortuna.

Tempo de aperfeiçoamento, se não se deixar levar pelos sinais de favor que se aproximam. A promoção e o sucesso são prováveis. Procure o auxilio de um maior, se possível.

Nove no segundo lugar: aproximação de um com o outro. Tudo é vantajoso.

Indicação de jovialidade, alguém que tem a força e a vontade para o sucesso, e entende as leis da vida. Um tempo afortunado.

Seis no terceiro lugar: aproximação fácil. Nada que seja vantajoso. Se nos desolamos a respeito, não nos desonraremos.

Uma vez numa posição confortável, ficamos descuidados e ofensivos. Se se mudar de atitude, tudo irá bem. Tempo de preocupações e tristeza, sem grandes progressos.

Seis no quarto lugar: aproximação sincera,- sem desonra.

Condições harmoniosas, o favor do superior, e sucesso para os que trabalham.

Seis no quinto lugar: aproximação de um sábio. Apropriado para um príncipe. Fortuna.

Um líder deve ser sábio ao delegar poderes. É preciso estudar os caracteres dos que nos são úteis ou importantes. Tempo de realizações fáceis.

Seis no alto: aproximação honesta e generosa. Fortuna. Sem desonra.

Isto implica retomar a algo ou a alguém abandonado, para transmitir o benefício de sua experiência. A linha implica sucesso ou harmonia.



20. KUAN - A Visão

O vento (Sun) acima da Terra (K'un) sugere o vento soprando a areia, ou os inúteis esforços do ar (ou atividade mental) para ordenar a Terra (as coisas materiais). Não é tempo de empreender nada de novo, mas ordenar os negócios, como os antigos lavradores no tempo de Kuan (fun de setembro, até o meio de outubro), que armazenavam suas colheitas e começavam o longo trabalho de reparar e preparar as ferramentas e tudo o mais para o próximo ano.

O Julgamento
A Visão. A ablução foi feita, Mas não ainda o sacrifício. O povo ergue os olhos, cheio de confiança.

O momento entre a ablução ritual e o sacrifício é o indicado. Os que estão encarregados de projetos, ou os que influenciam aos outros, devem ter grande sensibilidade em relação às suas responsabilidades.

O formato do hexagrama, análogo a uma antiga torre chinesa de muralha, também simboliza a Tao - Caminho ao longo do qual ou pelo qual toda vida deve elaborar sua existência. Intensifica as idéias de contemplação, pois o Tao serve de símbolo de todos, corno os que esmo presentes ao sacrifício, respeitosamente olhando para cima. Assim o sujeito é não somente alguém que medita (ou mais mundanamente, alguém de amplas visões ou profundo a respeito das coisas), mas também quem é contemplado.

A Imagem
O Vento sobre a Terra: símbolo da Visão. Assim os antigos reis visitavam as regiões do mundo, Contemplavam os povos, e os ensinavam.

Isto refere-se às viagens feitas pelos governantes chineses para "ficar perto das raízes da grama" (contemplar) e exercitar sua influência (ser contemplado pelo povo). Um homem forte, influente e sábio é capaz, por uma investigação profunda e sem preconceitos, de causar grandes benefícios. Isto, de novo, é um símbolo geral do Tao, o caminho e a porta do "eterno presente" e símbolo de claridade e equilíbrio.

As Linhas
Seis no fundo: visão de um menino. Para o homem vulgar, sem desonra; para o homem nobre, humilhação.

Uma visão superficial não pode entender a virtude, ou os homens superiores. Isto não importa para o povo que é guiado por um sábio. Tempo de imaginação; grande atividade; e pouco sucesso.

Seis no segundo lugar: visão através da fenda da porta. Vantajoso para a perseverança de uma mulher.

Indica-se aqui uma visão estreita e egocêntrica. Isto só é apropriado à atividade doméstica de uma mulher. É melhor engajar-se em atividade suave e humilde, por hora. Tempo de dificuldades em trabalho que requer concentração.

Seis no terceiro lugar: visão da própria vida, decidindo avançar ou recuar.

A visão, ou análise de si próprio, é o indicado. Isto não deve ser confundido com uma preocupação egoísta consigo mesmo, se bem que se possa ser culpado disto. O auto-exame objetivo é chave da decisão. Tempo de altos e baixos. Trabalhe com cuidado.

Seis no quarto lugar: visão da glória do país. É vantajoso conhecer e influenciar o governante.

Indica-se alguém cuja visão equilibrada de passado e futuro, ou da forma e do conteúdo das estruturas (por exemplo, da organização de uma instituição nacional), dá-lhe uma valiosa compreensão dos processos sociais e deve ser honrado, e não tratado como subordinado. Pode-se beneficiar-se uma viagem, ou ser promovido.

Nove no quinto lugar: visão da própria vida. Sem desonra, para o homem nobre.

Eis aqui uma visão equilibrada e equânime, mas egoísta. Uma promoção é provável; um sucesso independente, também. Para contrabalançar o egoísmo, é preciso se esforçar para criar o bem em toda atividade.

Nove no alto: visão da vida. O homem nobre não tem desonra.

Aqui, alguém que exclui sentimentos pessoais - possivelmente um homem sábio e forte, ou alguém que, por outro lado, tem falta de sentimentos e se ilude sobre sua capacidade de "transcender" as feias realidades desta vida. Aqui está a diferença entre o homem superior e o afetado. Tempo de dificuldades, sem progresso, mas, quiçá, de alguma recuperação.



21. CHIH HOH - Morder de Través

As características de Li (o relâmpago, em cima) e Chen (o trovão, em baixo) são combinadas aqui. A forma do hexagrama sugere uma mordedura vigorosa (que morde através dos obstáculos). Como este simbolismo sugere, Chih Hoh indica problemas ou dificuldades, no começo.

O Julgamento
Morder de Través: sucesso. E vantajoso administrar justiça.

A forma do hexagrama sugere uma boca aberta com um obstáculo entre os dentes. Assim o Julgamento aponta um obstáculo à união ou harmonia, daí a necessidade de "morder de través" para sua remoção. Os atributos dos trigramas indicam o equilíbrio que deve ser atingido em "administrar a justiça". Li, o Aderente, é brando, ao passo que Chen, o Estimulante, é duro. As ações, vigorosas, não devem ser apressadas, severas, ou arbitrárias, mas cuidadosamente ponderadas, de modo a adequar-se a todas as circunstâncias.

As Linhas
Nove no fundo: pés agrilhoados, de modo que os artelhos desaparecem. Sem desonra.

Tempo de perdas, demoção ou mesmo punição por crimes do passado, reais ou imaginários. Nos relacionamentos, desonestidade persistente começando a minar os liames entre as partes. Com muito cuidado, a situação pode ser salva, se não totalmente restaurada.

Seis no segundo lugar: morde pela carne macia, e seu nariz desaparece. Sem desonra.

Sofre-se uma injustiça, ou é preciso escolher corrigir uma injustiça. A escolha é fácil, mas se a raiva for exaltada pela evidente maldade da situação, o resultado será uma reação excessiva.

Seis no terceiro lugar: morde a carne seca, e encontra um pedaço de carne estragada. Pequena humilhação. Sem desonra.

A carne seca representa um antigo problema, ou um problema persistente. Ao tratar dele, atrai-se inimizades, mas as ações, se corretas, serão finalmente aceitas. O sucesso, mesmo que prejudicado, com falhas e críticas.

Nove no quarto lugar: morde carne cartilaginosa e seca; recebe moedas e armas. E vantajoso refletir sobre as dificuldades e perseverar. Fortuna.

Grandes dificuldades e oponentes poderosos precisam ser superados. Você deve ser duro. Entretanto, é tempo de ganhos. Não se exceda.

Seis no quinto lugar: morde a carne musculosa seca. Encontra ouro. Persevera no caminho, e reconhece o perigo. Sem desonra.

A indulgência pode ser ineficaz e acarretar problemas reais. Não usar a lei corretamente mina a estabilidade de uma sociedade; não seguir os seus princípios positivamente e com restrições mina o seu caráter. Portanto, se você tem responsabilidades, enfrente-as. Tempo de aperfeiçoamento e progresso.

Nove no alto: atado à canga, até as orelhas. Infortúnio.

Um incorrigível renitente. Surdo aos avisos, permitiu que pequenos males se acumulassem. O resultado é uma decadência iminente, conflitos, maledicências e ampla impopularidade. Pode-se perder totalmente a atual posição.


22. PI - A Graça

Ken, o trigrama superior, significa "Montanha"; Li, embaixo, é o Fogo, o brilho, ou o Sol. Daí a imagem do Sol brilhando e iluminando toda a montanha. A mesma idéia de iluminação no símbolo de fogo na montanha. Os atributos pessoais de Ken e Li - respectivamente, o filho mais jovem e a filha do meio - indicam um casal jovem. Estas imagens implicam beleza e energia, que devem ser reguladas por sensibilidade estética, para durar. A união de um jovem com uma mulher que atingirá meia-idade enquanto ele ainda for jovem e irresponsável adverte contra tomar a beleza e a estabilidade como bens permanentes.

O Julgamento
A Graça: o sucesso em pequenos empreendimentos.

A estrutura do hexagrama enfatiza a forma, mais que o conteúdo. Assim, só as pequenas coisas são favorecidas. Os comentadores chineses apontaram a idéia subsidiária de contemplação ou lucidez (associadas a um objeto bonito, ou agradável), ao passo que sublinharam que a arte é apenas a cobertura do bolo da realidade. Nada tem a ver com as condições básicas e essenciais da vida.

A Imagem
Fogo queimando ao pé da Montanha: símbolo da Graça. Assim o homem nobre clarifica as questões cotidianas. Mas não julga assim as grandes questões.

As questões de importância efêmera podem ser vantajosamente ordenadas, mas não se deve enfrentar grandes negócios ou transformações. A estética e a graça ajudarão nos assuntos do dia a dia.

As Linhas
Nove no fundo: ele adorna seus artelhos, dispensa sua carruagem, e caminha.

Esta imagem do caminhar indica a necessidade prática de avançar a partir de uma posição humilde, sem assumir ares pretensiosos. Deve-se esperar ser ativo, talvez viajar, e enfrentar dificuldades.

Seis no segundo lugar: ele cultiva sua barba.

Atender à própria barba (um ornamento) indica mesquinha preocupação consigo mesmo. Lembre-se de que a forma é só resultado de questões mais profundas e sérias. Não fique tão envolvido com superficialidades a ponto de dar-lhes primazia. Tempo auspicioso para receber ajuda.

Nove no terceiro lugar: gracioso e úmido. Continuar a perseverar traz a fortuna.

A linha representa a pessoa "úmida" com bebida. Ao desfrutar uma situação pacífica e suave, não se deve negligenciar as responsabilidades mais concretas, nem um esforço indevido deve ser dirigido para prolongar o prazer. Tempo de sucesso fácil demais.

Nove no quarto lugar: elegância ou simplicidade? Um cavalo bronco vem, como se tivesse asas. Ele não traz um ladrão, mas um pretendente sério.

Está-se dividido entre as atrações da ampla popularidade (que nos faz sentir bem-sucedidos, mas "perdidos") e a comunicação simples e próxima com um ou poucos amigos especiais. O cavalo alado, simbolizando a simplicidade e o poder transcendental do amor, indica que há sinais exteriores que apontam para um estilo de vida mais simples.

Seis no quinto lugar: Graça nas colinas e jardins. O rolo de seda é pobre. Humilhação e, por fim, a fortuna.

Buscando um nível de vida mais alto, penetrar num ambiente novo, encontram-se dificuldades, de início. Mas a empatia e a sinceridade são mais importantes que a igualdade material e, eventualmente, tudo irá bem. Não é tempo para grandes sucessos.

Nove no alto: Graça simples. Sem desonra.

Uma condição equilibrada, onde a forma e o conteúdo estão numa unidade reconhecível. Deve-se ater a empresas simples, e que terão sucesso.



23. POH - Desintegração

Poh representa o apodrecimento, a dissolução e o infortúnio. A estação é o outono, quando tudo começa a decair e apodrecer. As cinco linhas yin sugerem as forças fracas e escuras subindo para vencer a linha forte. A forma do hexagrama sugere uma casa da qual restaram apenas paredes e telhado. A estrutura está lá, mas pronta para desabar.

O Julgamento
Desintegração. Não é vantajoso fazer seja o que for.

A força criadora (a linha yang) está para ser suplantada pelos elementos desordenados de baixo. É tempo de dificuldade e infortúnio, não necessariamente acarretados por más ações, mas não menos reais. Só se pode dirigir esforços para o bem dos outros - os negócios pessoais estão condenados.

A Imagem
A Montanha sobre a Terra: símbolo da Desintegração. Os superiores só podem garantir sua posição por meio de ricos dons aos inferiores.

Ken, a Montanha, fica exposta aos golpes desgastantes da natureza sobre K'un, a Terra. Não se deve ceder à desordem que ameaça, mas suportar os problemas com dignidade, e conservar a virtude (que houver) por um comportamento não-egoísta. A situação não pode progredir, mas, com absoluta retidão, pode-se salvá-la do desastre.

As Linhas
Seis no fundo: o pé do leito se despedaça. Os que perseverarem, serão aniquilados. Infortúnio.

A elevação constante do inferior e do perigo continua. Há sinais de desastre iminente. Sozinho, você deve tomar uma rápida ação. Entretanto, as circunstâncias poderão se mostrar insustentáveis, a despeito de seus melhores esforços.

Seis no terceiro lugar: ele está entre os que reviram o leito. Sem desonra.

Reconhecendo o mal, mesmo ligado a ele, é preciso tentar um meio-termo, ou escapar de maneira inusitada e inesperada. Não há desonra em se agir assim.

Seis no quarto lugar: o leito é revirado, ferindo seu ocupante. Infortúnio.

O infortúnio não pode mais ser evitado.

Seis no quinto lugar: como um cardume de peixes, Vem o favor por meio das mulheres da corte. Tudo é vantajoso.

A linha fraca mais alta, liderando as outras como peixes em fila, subordina-se ao elemento forte como servas perante sua senhora. O sucesso e o reconhecimento são indicados.

Nove no alto: um grande fruto, que ainda não foi comido. O homem nobre obtém uma carruagem. A casa do homem vulgar desintegra-se.

A boa fortuna, sendo correto e cuidadoso. O infortúnio se desgastou, e o "fruto" que você receberá é todo seu para comer. A pessoa superior encontra sua influência crescendo, e é apoiada por outros. O homem inferior, incapaz ou de má vontade para aprender com suas experiências, se depara com um desastre ainda pior. A mensagem é: entenda e enriqueça com todas as experiências. As sementes de seu futuro estão dentro do fluxo dos eventos recentes. Tome-as, mas não se apegue às cascas vazias dos ideais e ambições anteriores.



24. FU - Retorno

Fu, associado ao solstício de inverno, o ponto de vitalidade mais baixa, indica um decréscimo da má fortuna. A única linha cheia embaixo representa a força yang, quente e criadora, ascendendo. O trigrama inferior Chen (Madeira) com K'un (Terra) simboliza as raízes de uma planta. Daí termos a idéia de crescimento iminente, novas oportunidades e sucesso em potencial.

O Julgamento
Retorno: sucesso. Não há nada de errado em sair e entrar de novo. Os amigos vêm sem mal algum. O curso do Tao é ir e vir. No sétimo dia, o Retorno. É vantajoso ter para onde ir.

Depois da retirada das forças criadores, elas retomam. Nos negócios humanos, os de caráter e mente de mesma natureza unem-se harmoniosamente em novos empreendimentos. Isto espelha o movimento do Tao. A sétima etapa é a do retomo; um novo ciclo, após o velho.

A Imagem
O Trovão dentro da Terra simboliza o Retorno. Assim, nos tempos antigos, os reis fechavam os passos, no solstício de inverno. Os mercadores e viajantes não circulavam mais. E os governantes não visitavam suas províncias.

O princípio do repouso, enquanto a energia da vida é retirada dentro da Terra, significa que tudo deve ser tratado cuidadosamente e não deve ser apressado. Não se pode forçar um botão de flor a abrir; pode-se e deve-se, entretanto, preparar o solo para seu futuro crescimento. Boas perspectivas para negócios estabelecidos, muito embora o tempo seja menos adequado para projetos inteiramente novos.

As Linhas
Nove no fundo: Retorno de curta distância, não é necessário o ressentimento. Grande fortuna.

Começa-se a se desviar do caminho real, e é preciso corrigir esta digressão menor antes que leve a um mal maior. Tempo de recompensas materiais.

Seis no segundo lugar: o Retorno pacífico traz a fortuna.

Nota-se um ar de excitação, criatividade, ou uma sensação de algo iminente. Esteja desperto para a nova influência e idéias criativas dos outros, mesmo que isto signifique engolir o seu orgulho.

Seis no terceiro lugar: Retorno repetido. Perigo, mas sem desonra.

Esta é a linha do "passo de caranguejo"; indica alguém cuja insegurança propicia um constante descuido de seu progresso decidido e pode causar retrocessos evidentes. Não fere aos outros, mas esta fraqueza é reversível. Condições mutáveis são indicadas, sem grandes sucessos, nem grandes fracassos.

Seis no quarto lugar: caminhando em meio aos outros, retorna-se só.

Uma mudança para o melhor - talvez não evidente para os outros - pode propiciar-lhe a ação. Isto poderá aliená-lo dos outros, mas certamente será para o melhor.

Seis no quinto lugar: Retorno magnânimo. Sem ressentimento.

Se os defeitos devem ser encarados, assim seja. Se é preciso fazer uma confissão, ela deve ser feita. A própria reação será a influência. O sucesso é indicado, se bem que perdas menores sejam possíveis.

Seis no alto: Retorno perdido, infortúnio. Os exércitos assim movimentados sofreriam um massacre: o soberano seria derrotado, e incapaz de governar por dez anos.

Uma oportunidade veio e foi perdida. Nada mais se pode fazer sem piorar tudo dez vezes mais. Uma atitude quieta, humilde e arrependida é a mais apropriada, agora.



25. WU WANG – Inocência

De Ch'ien (em cima) vem o atributo da lei celestial, criadora; embaixo está Chen - o movimento e a força. Assim temos a idéia de energia seguindo as leis do Céu; um estado natural e feliz nos negócios. É um tempo de empreendimentos.

O Julgamento
A Inocência: sublime sucesso. A perseverança é vantajosa. Se não se é o que se devia ser, então o infortúnio. Não é vantajoso empreender o que quer que seja.

A pureza e a bondade da genuína inocência traz o sucesso, quando se persevera, porque nosso caminho está de acordo com o movimento de forças superiores. Se meramente se ostenta uma aparência natural e de boa índole, ou se se tempera o próprio instinto com compromissos "políticos" ou práticos, há pouca vantagem a derivar, e progressivamente perde-se contato com o Caminho.

A Imagem
O Trovão circulando sob o Céu: símbolo da Inocência. Esta é a qualidade de todas as coisas. Assim, outrora, os reis virtuosos e de acordo com o tempo. Cuidavam e alimentavam todas as criaturas.

As energias da vida começam a emergir de novo no princípio da primavera, e então alimentam harmoniosamente suas atividades. A idéia do trovão na primavera indica uma possibilidade extra - súbitas dificuldades, ou mudanças inesperadas nas condições. A força fundamental agora é a criadora, e a do crescimento. Assim, os problemas não devem ser artificialmente removidos, mas deve-se adaptar tão naturalmente e sem artifício quanto possível.

As Linhas
Nove no fundo: a ação inocente traz a fortuna.

Tempo de harmonia e boa fortuna. É preciso seguir, confiante e simples, os conselhos da própria consciência.

Seis no segundo lugar: se não se sonhar com a colheita enquanto arando, nem o produto de um campo ainda inculto, será vantajoso empreender alguma coisa.

Tempo de progresso no tempo e no lugar certo (exames, por exemplo, sendo um evento regular e antecipado, são um exemplo típico). Em outras coisas, as responsabilidades deverão ser enfrentadas à medida que ocorrem, e completar cada tarefa simplesmente porque deve ser completada, e não pela antecipação de recompensa.

Seis no terceiro lugar: infortúnio imerecido. A vaca que se tinha amarrado é o ganho do passante, e perda do aldeão.

Lucro para alguns, perda para outros. Aceite alguns desapontamentos, mesmo que pareçam injustos.

Nove no quarto lugar: perseverando na inocência, não haverá desonra.

Se nos mantivermos fiéis a nossas naturezas essenciais, não poderemos cometer erros. Neste inescrutável ideal jaz uma das mais valiosas atitudes do I Ching. Tempo de sucesso moderado, se bem que nada espetacular.

Nove no quinto lugar: a doença imerecida não será curada com remédios. Vai curar-se por si mesma.

A linha indica um súbito infortúnio que o afeta profundamente. Deve-se saber, mais que nunca, reter uma lúcida simplicidade interior, e não inventar soluções fáceis ou planos ardilosos. Reaja espontânea e livremente e as coisas vão melhorar. Tempo de sucesso, mesmo que as dificuldades se mostrem uma provação, de início.

Nove no alto: a atividade inocente traz o infortúnio. Nada é vantajoso.

Não é o tempo certo para avançar, e, assim, não saia andando desastrosamente. Não confie em sua intuição. Será preciso astúcia para enfrentar situações difíceis.



26. TA KHU - O poder de cativar do grande

Ta Khu representa o poder ativo do Céu (Ch'ien, embaixo) que é capturado pela imobilidade (Ken). Assim, temos uma situação de grande energia potencial - assim como um rio, restrito pelas paredes de uma barragem, podendo produzir energia. As principais conotações deste hexagrama são as idéias de grandes reservatórios de energia; grande domínio de uma grande energia; e fonte de alimento (que pode ser espiritual ou material).

O Julgamento
O Poder de Cativar do Grande: a perseverança é vantajosa. Não comer em casa traz a fortuna. É vantajoso cruzar as grandes águas.

As imagens apontam muito trabalho à frente. A qualidade desta época (a energia sob controle) aponta para armazenar as próprias energias e conservar a virtude pelo esforço constante, junto com alguma disciplina útil, assim como a meditação. Quando as energias física e psíquica estão em harmonia, pode-se permanecer em ressonância com o fluxo das energias exteriores; assim, grandes empreendimentos têm chance de sucesso.

A Imagem
O Céu no meio da Montanha: símbolo do Poder de Cativar do Grande. Assim, o homem nobre aprende as palavras de sabedoria e os grandes feitos do passado, Para assim edificar o seu caráter.

Dois amplos significados estão indicados aqui: um refere-se ao que está acumulado, seja riqueza material, ou verdades duradouras; o outro indica uma pessoa que absorveu a aquiescência dos que a cercam, e agora deve estar em guarda contra sua própria complacência, ou que precisa ganhar a confiança dos outros para ter sucesso.

As Linhas
Nove no fundo: encontrando-se o perigo, é preciso se manter à distância.

As dificuldades podem significar imobilidade ou mesmo a retirada. Avançar no atual caminho certamente trará o infortúnio. Espere por tempos mais harmoniosos e contente-se com pequenos aperfeiçoamentos.

Nove no segundo lugar: os eixos do carro são retirados.

Pela oposição de uma força superior, a imobilidade ou a recuada é imperativa. Lutar é simplesmente impossível. Portanto, conserve suas energias. O progresso através do esforço de outros é possível.

Nove no terceiro lugar: bons cavalos trabalhando juntos. A perseverança e a consciência do perigo são vantajosas. Exercita-se a conduzir o carro e manejar as armas todos os dias. E vantajoso avançar rumo a algum objetivo.

As atuais condições ou outras pessoas estão se movendo na mesma direção que nós, mas é preciso manter a consciência de perigosos obstáculos à frente. Mantenha o seu objetivo firme em mente, planejando alternativas sensatas caso o caminho lhe seja bloqueado. Tempo de progresso através de trabalho duro.

Seis no quarto lugar: a plaqueta frontal de um jovem touro. Grande fortuna.

A força selvagem de um jovem touro era neutralizada cobrindo seus chifres com uma plaqueta de madeira, antes que se tomassem perigosos. Analogamente, com previdência, pode-se evitar mesmo grandes perigos ou dificuldades e atingir os objetivos visados. Tempo de sucesso em potencial.

Seis no quinto lugar: os dentes de um javali castrado. Fortuna.

Uma força perigosa aqui é neutralizada removendo-se a causa do perigo, e não os seus efeitos. Tempo de boa fortuna e reconhecimento.

Nove no alto: atinge-se o caminho do Céu. Sucesso.

A energia criadora, retida por tanto tempo, agora emerge triunfante e exerce sua enorme influência. Tempo de promoção, reconhecimento e amplo sucesso.



27. YI - Alimentação

Debaixo do trigrama Ken (Imobilização), temos Chen (Movimento). O fixo em cima e o móvel embaixo (junto com a forma do hexagrama, que sugere uma boca aberta) dá a Yi o atributo de uma boca, através da qual a alimentação passa. Como as plantas e as ervas que crescem ao pé da montanha (Ken é a montanha; Chen é a madeira, ou substância vegetal) estão entre as mais nutritivas, a idéia fica reforçada. A imagem do trovão (Chen) rolando pela base da montanha indica que a chuva que alimenta logo virá. As advertências contidas em Yi referem-se a atingir a harmonia e manter a moderação (pois a alimentação imoderada certamente levará, pelo menos, ao desconforto).

O Julgamento
Alimentação: a perseverança traz a fortuna. Dê atenção a prover o alimento, E o alimento, E algo que se procura sozinho.

A idéia é expandida para incluir a pessoa alimentando outras - seja isto literal ou metafórico, material ou espiritual. Quando nos alimentamos, ou aos outros, é preciso ser cuidadoso para discriminar entre o que é puro e revitalizante e o que e Indigno.

A Imagem
Trovão ao pé da Montanha; símbolo da Alimentação. O homem nobre é cuidadoso com suas palavras, E comedido no comer e no beber.

A boca é um meio modificador: mastiga a comida, conforma as palavras e está em movimento constante. Indica-se muito trabalho, com a sugestão de que condições ou pessoas difíceis deveriam ser cultivadas e controladas. Mais tarde, serão úteis.

As Linhas
Nove no fundo: Você perde a tartaruga mágica e olha para mim, totalmente. Infortúnio.

Quem ignora o exemplo da tartaruga do oráculo (que era considerada divina, e sem necessidade de se alimentar), está em perigo de perder sua auto-suficiência, ou independência. Torna-se invejoso e incorre em desgraça. Tempo de conflito devido a crítica ao nosso comportamento. As pessoas que trabalharem sem perturbar nada nem ninguém, não serão afetadas.

Seis no segundo lugar: ele volta-se para o alto, procurando alimento, desviando-se do caminho da montanha. Agir assim continuadamente, trará o infortúnio.

Se normalmente se é auto-suficiente, ou se tem uma fonte de renda regular, ou de "alimentação", não mais pode se sustentar ou desvia-se na direção de outra fonte, começa a desviar-se de suas responsabilidades mais básicas, e o mal logo resulta. É tempo de boa e má fortunas. Mesmo os virtuosos não podem ter certeza da direção que os assuntos vão tomar - mas os efeitos não serão excessivos.

Seis no terceiro lugar: desviar-se da alimentação traz o infortúnio, se se continuar assim. Não se deve agir assim durante dez anos. Nada é vantajoso.

A conduta errônea ao invés da direita, as más comidas ao invés das saudáveis, a auto-satisfação egoísta ao invés da não-egoísta - estas e outras preferências insensatas nunca deveriam tornar-se mais que divagações isoladas. Desgraça e declínio podem dever-se a própria má conduta.

Seis no quarto lugar: voltar-se para o alto em busca da alimentação traz a fortuna. Perscrutar à volta, como um tigre esfaimado. Sem desonra.

Pode ser um tempo de ganhos ou perdas, dependendo ainda de outras forças. A linha refere-se a alguém que procura ajuda para um empreendimento digno, ou que está alerta a circunstâncias favoráveis. Alternativamente, alguém em posição de responsabilidade, agindo corretamente, mas procurando por outros para apoiá-lo, é o que pode ser indicado.

Seis no quinto lugar: desviar-se do caminho. A perseverança traz a fortuna, mas não se deve cruzar as grandes águas.

A pessoa, consciente de deficiências pessoais ou das condições ambientes, muda-se de direção agindo, porventura, anticonvencionalmente. Se não se tem força suficiente para ajudar aos outros, é preciso mudar de rumo e procurar ajuda influente, ou sábia. Não se deve assumir qualquer grande empreendimento.

Nove no alto: a fonte da alimentação. A consciência do perigo traz a fortuna. E vantajoso atravessar as grandes águas.

Indica-se alguém aqui que está em harmonia com suas fontes de alimentação, o que quer que sejam. Do mesmo modo, alimenta aos outros. Se consciente das responsabilidades de sua posição, pode continuar assim indefinidamente. Indica a boa fortuna e o sucesso.



28. TA KUO - Preponderância do Grande

A forma do hexagrama representa uma viga espessa e pesada, que está fraca nas extremidades. Assim, não tem suporte firme. Os dois trigramas Tui (a Água, ou o Lago, em cima) e Sun (a Madeira, a Arvore, embaixo) sugerem árvores debaixo d'água e uma inundação. Isto indica especificamente o excesso, e com a idéia derivada do formato do hexagrama, apresenta a imagem de uma situação perigosa, que não deve continuar.

O Julgamento
Preponderância do Grande: a viga está envergada e vai romper-se. E vantajoso avançar rumo a objetivos. Sucesso.

A imagem sugere um tempo de graves acontecimentos. Várias situações são sugeridas - os negócios ou os sentimentos podem estar complicados demais. Muito embora os problemas sejam quase inevitáveis, as linhas fortes no centro de Ta Kuo mostram a capacidade do sujeito suportar as dificuldades que se aproximam. A solidez deste hexagrama insiste em que a maneira de resolver os problemas (enquanto forem solúveis) é por meio de uma suave aplicação do entendimento.

A Imagem
O Lago elevando-se acima das Arvores: símbolo da Preponderância do Grande. Portanto, o homem superior fica só, inabalável. Se precisar renunciar ao mundo, não terá ressentimento.

A atitude do sábio. Muito embora só, é preciso ser firme como a Arvore (Sun, embaixo) sem perder uma atitude aberta e feliz para com a vida (Tui, o Feliz, em cima). A imagem da inundação reforça um aspecto da situação - as águas da inundação, mais cedo ou mais tarde, retiram-se: os problemas serão temporários. Lembre-se de que, por mais agradáveis ou lucrativas que as coisas possam estar agora, não vão durar assim para sempre.

As Linhas

Seis no fundo: estender tapetes de caniços por baixo. Sem desonra.

Com diligência e planejamento intenso e sensato, você poderá ter uma chance de progredir como escolher. Mas, assim como se abre um tapete debaixo de potes frágeis, é importante um cuidado todo especial em tudo que se fizer.

Nove no segundo lugar: brotos no salgueiro seco. O homem velho toma uma esposa jovem. Tudo é vantajoso.

Tempo de rejuvenescimento e aperfeiçoamento. A imagem da árvore brotando, e que cresce perto da água, sugere que se canalizou uma fonte anteriormente esquecida de alimentação (material ou espiritual). Ligações e sociedades inusitadas são favorecidas.

Nove no terceiro lugar: a viga verga e quebra. Infortúnio.

Quem ignora os sinais do perigo iminente, ou que é teimoso, terá dificuldades. O hábito de avançar a qualquer custo domina o sujeito desta linha.

Nove no quarto lugar: a viga está reforçada. Fortuna. Mas as segundas intenções causam humilhação.

Tem-se sucesso em dominar a situação com a ajude de outros. Mas o abuso de confiança, ou fazendo mais e mais pedidos, levará a uma queda. Maneiras flexíveis ajudarão a suavizar o dia a dia. Pode-se esperar promoção ou reconhecimento, com um comportamento adaptável.

Nove no quinto lugar: flores do salgueiro velho. Mulher velha toma marido jovem. Sem desonra. Sem louvor.

Essencialmente, as coisas estão estéreis e reprimidas. Tempo de dificuldades. É preciso preservar a justiça e o equilíbrio no que se faz e nos relacionamentos.

Seis no alto: período a cruzar as águas, elas cobrem a cabeça. Infortúnio. Sem desonra.

Forçar o avanço cegamente, sem considerar a natureza da situação, acarretou problemas. Feriu somente a si mesmo. Tempo de tristeza.



29. K'AN – Abismo

K'an, dois trigramas primários de mesmo nome, significa perigo, a crise e o envolvimento num conflito. Literalmente, o "duplo perigo". Pode indicar uma atitude perante a vida, assim como a mostrada pela pessoa que constantemente se defronta ou cria crises para que sua vida tenha significado. Mais comumente, indica uma situação perigosa à qual urge adaptar-se. O perigo significa aquilo através do qual podemos nos ferir, mas também pode significar progresso e aperfeiçoamento interior, pela superação das provações.

O Julgamento

O Abismo repetido: a sinceridade significa harmonia no coração, E aqui virá o sucesso em tudo o que fizer.

Como a água, escoando avante sempre que possível, a sinceridade permite-nos entender as profundezas de uma situação, e tomar uma ação eficaz. O perigo dá força ao espírito, e reforça a consciência de que a paz interior é o ingrediente mais importante do sucesso. Com a calma interior, pode-se mover rápido à frente, e evitar o desastre.

A Imagem
A Água brota do Abismo, sem cessar: símbolo do Abismo repetido. Portanto o homem nobre mantém sempre a sua virtude, E persevera em sua prática de instruir.

A Água, num fluir incessante, simboliza a aproximação sábia à virtude. É preciso garantir que a virtude permeie nossa vida, e que seja de calibre a ponto de enfrentar as mais perturbadoras e inusitadas condições. É preciso dedicar-se constantemente ao auto-aperfeiçoamento, e evitar o egoísmo influenciando os outros com a própria virtude.

As Linhas
Seis no fundo: Abismo sobre Abismo. Apanhado por isto, cai num poço. Infortúnio.

Você ficou acostumado ao perigo, e assim ficou indiferente, e perdeu a intuição do bom caminho. A quem falta propósito, consciência ou autodefesa, poderá caber rebaixamento ou repreensão.

Nove no segundo lugar: perigos do Abismo. Deve-se esforçar por atingir somente as pequenas coisas.

Pese bem a situação, e tente não bater em retirada desordenada. As condições difíceis devem ser suportadas, mas pequenos empreendimentos ajudarão.

Seis no terceiro lugar: a cada volta, Abismo sobre Abismo. Perigo em todo lugar; pare de lutar, e espere, ou cairá no poço. Não aja assim.

O perigo está à sua frente. Qualquer reação só fará piorar as coisas. A inação é imperiosa até que um caminho desimpedido se revele. Aqueles que levam um estilo de vida calmo devem trabalhar dura e humildemente; os que exercem papéis ativos em qualquer situação, devem esperar por sérios conflitos.

Seis no quarto lugar: uma caneca de vinho, duas tigelas de arroz. Vasos simples, passados através da janela. Sem desonra.

A sinceridade é sublinhada pela imagem da mais simples cerimônia possível, passando oferendas tradicionais de um funcionário provincial para outro. A sinceridade toma-se mais importante que o ritual ou o costume, em tempos difíceis, e tudo deriva daquele contato claro e simples, no começo. Tempo de elevação de "status" ou um encontro amigável, e juntamente com possíveis tristezas.

Nove no quinto lugar: o Abismo está quase transbordando. Está cheio quase até a borda. Sem desonra.

Para escapar do perigo, é preciso tomar a linha de menor resistência, assim como um líquido, quando transborda, é pelo ponto mais baixo da borda do vaso. Concentre-se apenas em escapar. As outras dificuldades são demasiadas, agora. Tempo de atingir objetivos suavemente, se as condições forem estabilizadas.

Seis no alto: Amarrado com muitas cordas, é lançado numa prisão eriçada de espinhos. Por três anos, não se pode encontrar o caminho. Infortúnio.

Esta linha indica impedimentos, restrições, quer físicas (prisão, ou pesadas perdas, por exemplo), ou abstratas (no trabalho, ou nos relacionamentos pessoais). A pessoa é vítima dos próprios malfeitos - presa como um criminoso, depois de perder o Caminho do Céu, amarrada à má sorte por um período extenso.



30. LI - Fogo

O trigrama Li (o que se apega, o brilho, o Fogo) repetido, compõe este hexagrama. A duplicação destas qualidades só pode significar uma pessoa fogosa, de pavio curto, ou uma situação explosiva e instável. Pode também referir-se a apego. O apegar-se (ou atear-se) é atributo do Fogo. Apega-se àquilo que o alimenta, enquanto irradia seu brilho em todas as direções. Em termos particulares, Li poderia referir-se a uma pessoa energética e querelenta (um homem de negócios que se fez sozinho, talvez), ou um amante autoritário, cujo afeto exigente pode ser um disfarce (consciente ou não) de sua dependência de alguém mais. A moral é que a energia da motivação, como o Fogo, deve ser controlada, para ser construtiva, e evitar que só destrua.

O Julgamento
A perseverança é vantajosa: sucesso. Cuidar da vaca traz a fortuna.

A energia radiante, simbolizada pelo fogo, está sendo constantemente consumida. Portanto, deve ter alguma fonte interior que perdure, ou sena:o morrerá. A perseverança é indicada pela imagem da dócil vaca. É importante, para uma pessoa fogosa, reconhecer alguma dependência (assim como a vaca depende do fazendeiro) e é também importante para ela tornar-se mais tratável em seu comportamento, para desenvolver lucidez e compreensão. É um antídoto vital para o comportamento excessivo e suas atitudes.

As Imagens
A claridade repetida, símbolo do Fogo. Assim o grande homem refina o brilho Para iluminar mesmo os lugares mais escuros do mundo.

Os atributos solares de Li, dobrados, enfatizam o ciclo e a regularidade do tempo. Assim, é preciso regular e deliberadamente refinar a qualidade lúcida e enérgica que é indicada, para que sua influência possa se estender sem limite.

As Linhas
Nove no fundo: as pegadas se misturam. Se se mantiver a compostura, não haverá desonra.

Indica-se a manhãzinha, quando todos se movimentam ocupados, para cá e para lá. A esta hora (no começo das coisas), precisa-se mais de compostura, lucidez e concentração. Tempo de possíveis disputas intrincadas. Seja prudente, sem deixar de ser agradável.

Seis no segundo lugar: luz dourada. Suprema fortuna.

O Sol do meio-dia, símbolo do equilíbrio entre as duas metades do dia. Tempo de harmonia, sucesso e reconhecimento.

Nove no terceiro lugar: ao Sol poente, os velhos batem em seu caldeirão e cantam. Outros lamentam a aproximação de seus últimos anos. Infortúnio.

A tristeza e o infortúnio inevitavelmente seguem a felicidade e a riqueza. Defrontados com os lembretes dolorosos das mudanças, alguns "escapam" falsamente, pela alegria, ao passo que outros lamentam. Ambos os extremos são insensatos: só a transformação é eterna. Só pela calma aceitação pode-se conservar a virtude e continuar a desfrutar o que já se tem. Problemas e perigos à vista.

Nove no quarto lugar: O Fogo súbito, que se ateia e morre, é esquecido.

A imagem de um incêndio "relâmpago" - que chega de repente, com força, e vai-se sem resultado útil - serve como analogia do empreendedor frenético, "fogo de palha", ou um amante apaixonado. Alguém que rapidamente se consome em nada, ou consome a pessoa de quem se alimenta. Tem pouca luz interior. Não desperdice os seus recursos; não se excite, não seja arrogante. Só problemas acompanham tais excessos.

Seis no quinto lugar: torrentes de lágrimas. Suspiros e tristezas. Fortuna.

Um significado dúplice: os entusiasmos mal colocados e as energias excessivas de alguém tentando atingir certas condições levam a dores e ressentimento. Os esforços, no entanto, serão bem-sucedidos. As lamentações indicam uma mudança sincera e profunda do coração. No contexto das linhas, isto significa um desenvolvimento rumo a uma natureza pacífica, virtuosa. Nisto, há boa fortuna. Tempo de dificuldade inicial e mesmo grandes perturbações - mas o resultado acabará sendo bom.

Nove no alto: ele lidera as forças do rei, sabiamente executando os chefes e capturando os seguidores. Sem desonra.

Há virtude em atingir os objetivos com o mínimo de disrupção. Analogamente, as coisas devem ser transformadas, mais que destruídas, e as pessoas educadas, mais que coagidas. Tempo auspicioso, mas poder-se-á estar só, ou quase só.



31. HIEN - Influência

Embaixo, Ken, o filho mais jovem, ou um rapaz (a força), cedeu ao trigrama superior, Tui, a filha mais jovem, ou a moça (o Feliz). De uma maneira fundamental para relacionamentos estáveis, o homem (o forte) cede à mulher, e a mulher, analogamente, cede ao homem. Este é o contrato social primário, com cada companheiro subjugando suas necessidades às do outro. A imagem é a força calma e persistente influenciando uma parte mais fraca, que responde com alegria. Implicam-se afeição e sensibilidade aos outros, ou a fatores externos - mas n«o a sensibilidade da introversão doentia.

O Julgamento
Influência: sucesso. A perseverança é vantajosa. Casar com uma moça traz a fortuna.

Indica-se um relacionamento harmonioso e bem-sucedido. Como é uma união adequada e mutuamente afetuosa, certamente seguir-se-á o sucesso. Isto vale para qualquer relacionamento - pessoal ou formal.

A Imagem
O Lago sobre a Montanha: símbolo da Influência. Assim o sábio encoraja a aproximação Por sua capacidade de acolher.

A metáfora de um lago de montanha sugere um caráter calmo e receptivo, ao invés de um que, sabendo-se forte ou superior, expressa estas qualidades. A idéia de princípios não-egoístas é acrescida à moça:o do forte voluntariamente subordinando-se às necessidades dos pobres.

As Linhas
Seis no fundo: influência se manifestando no grande artelho.

Os predadores se retorcem, antes de saltar; assim, os homens, prestes a lutar, freqüentemente fazem um movimento de agarrar com o grande artelho. A linha indica uma intenção de agir, e uma aproximação apressada e superficial. A situação pode ser mais complexa do que se pensa, e deve-se esperar pacientemente e observar. As mudanças podem estar no ar, mas não exagere na reação a elas.

Seis no segundo lugar: influência manifestando-se na panturrilha. Infortúnio, a menos que você contemporize.

A ação pessoal será precipitada; ou poderá ser. A barriga da perna segue o pé - ela não se controla a si mesma. Assim, deve-se esperar até se possuir um bom começo, ou uma condição bem real na qual basear a ação. Ficar onde está acarreta uma vida melhor, neste caso.

Nove no terceiro lugar: Influência se manifestando nas coxas. Seguindo ao que lhe está unido. Continuar será humilhante.

Uma ação impensada, automática, como o movimento das pernas seguindo o do corpo. O impulso deve ser contido. A necessidade de ação é uma ilusão. Seja cuidadoso em seu comportamento.

Nove no quarto lugar: a perseverança traz a fortuna - o remorso desaparece. Um homem com pensamentos agitados, seus pensamentos indo e vindo, Só atrai seus semelhantes.

O conflito entre o próprio ego e o dos outros, ou entre considerações estreitas e a verdade interior. Isto não promete nenhuma solução fácil. Na constância quieta, corretamente executada, não haverá remorso. No conflito oriundo de seguir-se o outro caminho, você ficará exausto, e nada conseguirá.

Nove no quinto lugar: Influência se manifestando na nuca. Sem demora.

A nuca enrijecida sugere a resolução de alguém cujas idéias vêm de uma profunda convicção. Isto é aceito por aqueles à sua volta. Alternativamente, a sua aparente determinação pode nada mais ser que teimosia e pura amoralidade. Deve-se esperar por um conflito.

Seis no alto: Influência se manifestando na boca e na língua.

A "Influencia" é apenas conversa; nada mais. Com nada por trás a apoiá-la, nada se deriva - nem bem, nem mal.



32. HENG - Continuidade

Este hexagrama é o inverso do precedente: aqui Chen (o filho mais velho, o Trovão) está acima de Sun (a filha mais velha, o Suave, o Vento). Assim o ativo lidera o passivo e o Trovão une-se ao Vento (seu companheiro natural). Isto sugere um relacionamento durável, consistente.

O Julgamento
Continuidade: sucesso, sem desonra. A perseverança é vantajosa. É vantajoso ter um objetivo.

A continuidade é conseguida por meio da persistência, no seu sentido mais profundo. Deve-se perseverar sempre. Isto sublinha as qualidades pessoais de força e sabedoria, que acompanham a busca vital do significado subjacente a tudo.

A Imagem
Trovão e Vento: símbolo da Continuidade. Portanto, o homem nobre permanece sempre firme, Sem se desviar de seu caminho.

Muito embora as duas forças celestiais continuem se movendo e transformando-se com pouca continuidade aparente, de fato estão sujeitas às leis da vida, como tudo o mais. Deve-se ter consciência disto e ser absolutamente constante, muito embora se possa mudar de tática ou comportamento para se acomodar às mudanças circunstanciais. Em geral, a harmonia da real continuidade é sublinhada e distingue-se da aparente.

As Linhas
Seis no fundo: buscar a Continuidade açodadamente só traz o continuo infortúnio. Nada que seja vantajoso.

Só um esforço cuidadoso, sensível e habilidoso pode atingir resultados duráveis. Os esforços apressados, canhestros, tentam demais e falham. É preciso entender a natureza destes tempos e reconciliar-se com ela.

Nove no segundo lugar: o remorso desaparece.

Controlando o entusiasmo excessivo, ambições grandiosas, ou desejos impossíveis, pode-se conseguir posição estável e evitar as dificuldades.

Nove no terceiro lugar: o que não dá continuidade a seu caráter encontra a desgraça, e a humilhação é continua.

As atitudes incoerentes e a falta de certeza interior trazem o conflito com os que nos cercam. Pequenos conflitos evitáveis podem facilmente transformar-se em grandes. Atente para o conselho do Julgamento e da Imagem.

Nove no quarto lugar: não há caça no campo.

Assim como não faz sentido tocaiar a caça quando ela não está escondida, não adianta perseverar no caminho errado. Tente outro enfoque. É tempo de frustração e eventual perda.

Seis no quinto lugar: a continuidade que vem da perseverança é fonte de fortuna para a esposa e de infortúnio para o marido.

Uma mulher deve ser rígida e conservadora, ao passo que o homem deve ser adaptável, mas atendo-se firmemente à verdade interior. Seja coerente, mas evite qualquer artificialidade ou subterfúgio.

Seis no alto: Continuidade da agitação. Infortúnio.

Sempre estar a correr daqui para lá, resulta em estar-se alguns minutos atrasado, ou alguns passos adiantado. Esforce-se por encontrar um meio de reconquistar a compostura interior e entre em ressonância com seu ambiente. Não encete grandes empreendimentos, por hora.