Ajuda a gente??? =)

Yijing, Tratado das Mutações (03)

33. TUN – Retirada

Ch'ien (o pai) em cima de Ken (Montanha, quietude) sugere um Eremita isolado na Montanha. Sua ênfase é no retiro em relação a condições potencialmente perigosas, inspirado por uma profunda compreensão dos resultados, se se perseverar. O retiro, o isolamento, ou a resignação, aceitando-se as condições tais como são.

O Julgamento
Retirada: sucesso. Nas pequenas coisas, a perseverança é vantajosa.

As duas linhas fracas são as forças hostis, em ascensão. A pessoa prudente retrai-se - não fugindo, mas cedendo. Persevere, de modo que a retirada seja a melhor possível.

A Imagem
Sob o Céu, a Montanha: símbolo da Retirada. O homem nobre mantém o vulgar a distância, Sem cólera, mas com dignidade.

A imagem sugerida é a da Montanha, subindo para o Céu. O Céu parece recuar, para cima, e da mesma maneira, o sábio mantém uma distância digna entre ele e as influências perturbadoras. A advertência contra sentimentos negativos é particularmente importante.

As Linhas
Seis no fundo: na retaguarda, durante a retirada - perigo. Não se deve desejar empreender qualquer coisa.

A retaguarda fica mais perto do inimigo, e no maior perigo. A dificuldade está perto. É preciso retirar-se depressa, se necessário, ou ficar em paz e não começar nada de novo.

Seis no segundo lugar: amarrado solidamente, com o couro de um touro amarelo. Ninguém pode lançar mão dele.

O amarelo é a cor do Sol do meio-dia - do ponto médio, e do equilíbrio. O couro de boi é quase inquebrável, assim a imagem representa alguém atendo- se a outro de virtude superior ou força, ou a princípios inabaláveis. A calma e a imperturbabilidade são favorecidas.

Nove no terceiro lugar: uma retirada cheia de obstáculos é penosa e perigosa. A benevolência fixa com os servos traz a fortuna.

Complicações durante a retirada mostram-se frustrantes e perigosas. Um compromisso é necessário com a força adversa, de modo que se possa conservar alguma liberdade de ação. Não se deve contar demasiado com qualquer ajuda.

Nove no quarto lugar: a Retirada voluntária Traz a fortuna para o homem nobre; a ruína para o vulgar.

Tempo de poucas oportunidades, exceto retirar-se completamente para evitar uma queda. A retirada graciosa n!o acarreta desonra, ao passo que a que se faz com ressentimento causa danos a todos à volta e irrecuperável dano psíquico.

Nove no quinto lugar: Retirada sensata. A perseverança traz a fortuna.

Escolha cuidadosamente o momento para a retirada, assim tudo ocorrerá suave e amigavelmente. Destarte, atrai-se outrem de mesma natureza, e evita-se cortar as ligações que já existem, completamente. Pode-se receber ajuda ou promoção,agora.

Nove no alto: Retirada feliz. Tudo é vantajoso.

O estado de espírito de alguém totalmente eqüitativo na retirada é o que se indica. O caminho à frente está desimpedido e só há vantagens nesta crença. Tempo de recolhimento, se parecer apropriado; de esperar, se se vai empreender alguma coisa, e de sucesso nos empreendimentos já estabelecidos.



34. TA CHUANG - O Poder do que é Grande

O trigrama Chen, em cima de Ch'ien (Céu) mostra o Trovão no Céu. Os atributos de um jovem (força; movimento) acrescentam-se à imagem naturalista de força vital e jovem. De certa maneira, Ta Chuang é o oposto de Tun, onde as forças escuras e hostis estavam em ascensão. Aqui, as forças intensas e criadoras movem-se para cima. Quando as condições forem favoráveis, os resultados serão excelentes, mas há sempre grande perigo de excesso e abuso de poder.

O Julgamento
O Poder do que é Grande: a perseverança é vantajosa. A imagem do Poder do que é Grande é auto-explicativa, mas os autores acrescentaram uma importante qualificação. É que o Poder do Grande deve ser temperado quer pela perseverança em restringir e restringir-se de acordo com o que for justo, ou perseverar e aguardar um momento mais apropriado. O que quer que se aplique, o casamento da força e da sensibilidade é vital para produzir bons e frutíferos resultados, ao invés de desperdício.

A Imagem
Trovão lá no céu: símbolo do Poder do Grande, Assim, o homem nobre não vai por caminhos Que não se conformem à ordem.

O Trovão está se deslocando rumo ao Céu. Ambos têm a tendência de subir, de modo que seus movimentos estão em harmonia. Esta tendência feliz deve ser conservada não se fazendo nada incompatível com o caminho correto - quer o caminho seja a lei, a eficiência, ou a simples voz interior.

As Linhas
Nove no fundo: o poder nos artelhos. Avançar traz o infortúnio. Isto é certo.

Os artelhos são a parte inferior - um avanço importante não pode ser conseguido só remexendo os dedos! O impulso impensado deve ser firmemente resistido. Tempo de conflitos, ressentimentos, impopularidade e perigo.

Nove no segundo lugar: a perseverança traz a fortuna.

A resistência começa a apagar, e o sucesso parece provável. Aja corretamente, e mantenha e desenvolva a calma interior. Desta maneira, terá sucesso.

Nove no terceiro lugar: o homem inferior usa sua força, mas não o homem nobre. O bode investe contra um espinheiro e prende os chifres. Avançar é perigoso.

Um usa a força, o outro, a habilidade. f um aviso contra o abuso de poder. Há um outro abuso: o de esquivar-se ao poder. Ele deve ser compreendido e ser tornado parte totalmente integrante de si. Isto tem uma influência natural; benéfica. Cuidado com conflitos que poderão obstaculá-lo.

Nove no quarto lugar: a perseverança traz a fortuna, o remorso desaparece. O espinheiro cede sem apanhar. A força como os raios de uma roda.

Os obstáculos desaparecem: sucesso. A força que cumpre isto é como os raios de uma roda de carroça, que são individualmente insignificantes, mas irradiam em todas as direções, aplicando sua influência regularmente em cada área, como um homem meticuloso e equilibrado. Tempo em que a atividade recomeça e o progresso torna-se provável.

Seis no quinto lugar: perde o bode com facilidade. Sem desonra.

Influências brandas removeram a qualidade teimosa, agressiva e estreita. Entretanto, esta linha indica uma fraqueza interior e não é auspiciosa para empreendimentos ou para qualquer um que espere algum reconhecimento.

Seis no alto: o bode investe contra o espinheiro, e fica preso. Nada que seja vantajoso. A aceitação traz o sucesso.

Esta é a linha da ilusão, arrogância e teimosia, e sua fruição é um beco sem saída, o conflito, e mesmo o ódio. Só uma resignação completa poderá evitar isto.


35. TCHlN - Progresso

O Sol (Li) está sobre a Terra (K'un) como no começo do dia, simbolizando a influência crescente, o progresso e a prosperidade fáceis. Em termos humanos, há duas partes representadas: uma ativa, apaixonada e olhando para o futuro; a outra, passiva, receptiva e lógica. As advertências aqui se referem à possibilidade de separação (o Sol "deixa" a Terra), contra a pressa indevida (o progresso do Sol é o símbolo básico do desenvolvimento regular, apropriado) e de relacionamentos incorretos.

O Julgamento
O Progresso. O poderoso príncipe E honrado com presentes de muitos cavalos. Num só dia ele é recebido três vezes em audiência.

Isto mostra um relacionamento mundano correspondendo à correção intrínseca ao simbolismo natural. Respeitado por seus iguais, o líder cumpre seus deveres e é honesto para com seu rei, que o honra. Assim, a idéia de um servo independente, mas obediente, e um senhor justo e compreensivo é apresentada como o alicerce do progresso em assuntos importantes.

A Imagem
O Sol erguendo-se acima da Terra: símbolo do Progresso. Assim o homem nobre faz brilhar sua virtude.

O Sol da manhã aumenta sua luz à medida que se ergue, deixando a escuridão das profundezas. Assim o sábio aperfeiçoa sua posição e caráter descartando os indignos e sem princípios. Desta maneira, ganha em auto confiança e virtude.

As Linhas
Seis no fundo: Progresso obstruído. A perseverança traz a fortuna. Se se é incapaz de inspirar aos outros, deve-se aceitar isto com equanimidade.

Outros podem não ter confiança em nós e, igualmente, pode faltar-nos confiança. O caminho do progresso está na persistência calma.

Seis no segundo lugar: progredindo, mas na tristeza; a perseverança traz a fortuna. A graça deriva em grande parte da avó.

A fonte de seu "status", ou poder, ou aquele de quem você depende, está-lhe impedida. Se você visa um relacionamento sólido e correto, os outros poderão abrandar-se em relação a você. Alternativamente, a própria persistência, abrandada pela tristeza, pode abrir-lhe um outro caminho. Tempo de dificuldades, seguido por harmonia.

Seis no terceiro lugar: o povo confia nele, e o remorso desaparece.

Todos estão de acordo, e esta vontade e energia comuns removem quaisquer dúvidas sobre as limitações pessoais. Tempo de possível perda, mas também de um progresso possível.

Nove no quarto lugar: progredindo como uma marmota; a perseverança traz o perigo.

Correr daqui para ali, acumular secretamente os seus tesouros, aliena dos outros, e invariavelmente você será desdenhado, quando as condições expuserem o seu comportamento. Não é tempo para avançar. Em geral, o conflito é o mais provável.

Seis no quinto lugar: o remorso diminui. Não se importe com o ganho ou a perda. Os empreendimentos trazem a fortuna, nada que não seja vantajoso.

Numa posição influente e criativa, é preciso conservar-se reservado. O ressentimento é tolice; analogamente, deve-se perceber que a posição real é excelente, e de progresso. Tempo de aperfeiçoamentos.

Nove no alto: progredir com os cornos baixados só é permitido para castigar sua própria cidade. A consciência do perigo traz a fortuna, sem desonra. A perseverança traz humilhação.

Relacionamentos normalmente amigáveis são ordenados de acordo com princípios mútuos, e a aquiescência garante a harmonia. Mas este é um tempo em que uma ação firme, punitiva mesmo, é necessária para restaurar as condições corretas, ou impedir a deterioração. Porém, não empregue a agressão onde não for justa.



36. MING YI - Obscurecimento da Luz

Aqui, a posição dos trigramas é o oposto de Tchin. Aqui, K'un, a Terra, está acima de Li, o Sol, ou a Luz. Daí a imagem da noite se aproximando, ou da atenuação da luz. As implicações incluem a acumulação esmagadora de forças hostis ou negativas (da fraqueza), e a onipotência de uma autoridade inimiga de suas crenças. Nos relacionamentos, pode-se achar as coisas tristes e grotescas, ao passo que todos parecem alegremente inconscientes destas condições (para você) odiosas.

O Julgamento
Obscurecimento da Luz. É vantajoso ser perseverante na adversidade.

A atividade fere quem a inicia, e pouco sucesso, ou nenhum. É preciso "esconder a lâmpada debaixo do alqueire", se sua lâmpada estiver produzindo qualquer brilho útil. Caso contrário, é preciso trabalhar constantemente para aperfeiçoar sua virtude. Assim aprendem-se lições inestimáveis nestes tempos, e fica-se preparado quando vier um tempo favorável para a ação.

A Imagem
O Sol mergulhando dentro da Terra simboliza o Obscurecimento da Luz. Desta maneira, o homem nobre vive em meio ao povo; Vela seu brilho e, no entanto, sua virtude ainda brilha.

O sábio agora deve ser cauteloso, reservado e cheio de ponderação. Quando as forças ambientes são hostis, como indicado por Ming Yi, não se deve provocar uma inimizade abertamente, por um comportamento imodesto.

As Linhas
Nove no fundo: a luz obscurecida foge, com as asas baixas. O homem nobre jejua por três dias durante suas andanças. Mas tem destino. Seu anfitrião escarnece dele.

A Imagem desta linha é a de quem procura evitar o perigo, ignorando-o. Tempo de eventos misturados. As intenções grandiosas fracassam, de modo que se bate em retirada. É preciso avançar com maior resolução, a despeito das adversidades, e do fato de que só se conquistará o desdém dos circunstantes (mesmo os mais próximos). Aderir a seus princípios pode trazer mais dificuldades ainda, se bem que isto não seja inadequado, nestes tempos. Há probabilidade de promoção e recompensa para alguns, mas, os que estão em dificuldades, devem retrair-se.

Seis no segundo lugar: O Obscurecimento da Luz fere sua coxa esquerda. Um cavalo forte o assiste na salvação. Fortuna.

São sugeridos dois significados: ou o sujeito é ferido e recebe ajuda, ou ajuda a outros analogamente afligidos. Em geral, a situação ainda é reversível com o auxilio de pessoas de mesma natureza. Tempo de promoção.

Nove no terceiro lugar: Obscurecimento da Luz no decurso da caça no Sul. Seu líder é capturado. Não tente retificar todos os abusos de imediato.

Ignorou-se os sinais e continua-se, ferindo um "líder". Pode-se esperar um forte contragolpe. Ou pode-se "capturar" a fonte das dificuldades e neutralizá-la. Mas não se deve esperar reformar totalmente a situação, ainda por um pouco. Tempo de viagem, mudança, ou conflito.

Seis no quarto lugar: penetrando o ventre da escuridão pelo lado esquerdo. Conquista o coração da escuridão: sai pelo portão.

Capaz de entender as forças hostis, percebe-se quão sério é o perigo, muito embora se possa retirar sem problemas. Tempo de ajuda dos outros, mas também há problemas.

Seis no quinto lugar: Obscurecimento da Luz, como com o príncipe Ki. A perseverança é vantajosa.

Este príncipe era um vulto semelhante ao de Hamlet, ligado pela honra da família à corte de um rei corrupto e maligno. Assim, fingia a loucura e escapava a um envolvimento indevido com aqueles à sua volta. A moral da história é que se deve restringir e continuar ativo, mas conformado.

Seis no alto: não a luz, mas a obscuridade. Primeiro, ele subiu ao Céu; depois, mergulhou às entranhas da Terra.

A força tenebrosa atingiu seu máximo, e esboroa. Pode ter deixado você ferido, mas agora o sofrimento está no fim. Cuidado para não perder o que já está estabelecido, ou com dificuldades depois de avançar.



37. KIA JEN - Família

As linhas indicam a estrutura familiar. Os membros, indicados por linhas yin ou yang correlacionam-se com o parceiro certo no hexagrama, assim a ênfase é dirigida para os relacionamentos corretos, cooperação, responsabilidades e atitudes harmoniosas e conscienciosas.

O Julgamento
A Família. A perseverança da mulher é vantajosa.

Se as atitudes corretas prevalecerem, a estrutura familiar permanecerá forte e contribuirá para uma sociedade harmoniosa. A união básica é a do homem e da mulher. É a devoção dela e sua lealdade perseverante que mantém esta união. A mulher, portanto, é o alicerce do casamento e da sociedade.

A Imagem
O Vento sai do Fogo, simbolizando a Família. Assim, a fala do homem nobre possui substância, E seu estilo de vida, permanência.

O homem é a força exterior da família. Como uma chama que precisa de combustível, suas palavras precisam alicerçar-se em alguma substância: corno o vento soprando uma vela, sua conduta deve sustentar palavras, para Ihes dar eficácia.

As Linhas
Nove no fundo: ele estabelece regras para a família. O remorso desaparece.

Quando se começa uma atividade com responsabilidade e autoridade bem definidas, é vital exercer o poder firme e corretamente, no começo. Isto poderá causar perturbações, de início, mas só desta maneira uma condição apropriada pode ser construída. Então, a infelicidade desaparece. Tempo de aperfeiçoamento, progresso e reconhecimento.

Seis no segundo lugar: ela deve atender a seus deveres, e preparar o alimento. A perseverança traz a fortuna.

Tempo de melhorias e sucesso. É preciso atender às responsabilidades como base social e espiritual do seu ambiente. A perseverança calma e correta é sublinhada.

Nove no terceiro lugar: nas brigas de família, muita severidade será depois lamentada. A parola de mulheres e crianças conduz a humilhação.

A correção do pai deve ser firme, mas não excessiva - muito embora seja preferível ser demasiado duro que demasiado brando. Se agora se tem a escolha entre um ambiente livre e um limitado, escolha-se a limitação. Tempo de tendência para maus hábitos.

Seis no quarto lugar: ela é a riqueza da casa. Grande fortuna.

Indicam-se prosperidade e correção. A mulher é a intendente da casa, lidando habilidosa e harmoniosamente com as responsabilidades materiais. É um modelo para a posição de intendente, ou administrador.

Nove no quinto lugar: como um rei, ele se aproxima de sua faml1ia. Nada receie. Fortuna.

O pai deve governar sua família como um rei, pelo amor e pela virtude. Tal homem, num âmbito mais amplo, tem o respeito e a confiança de todos. Tempo de benefícios, por intermédio da ajuda alheia.

Nove no alto: seu trabalho inspira respeito. Ao fim, a fortuna.

Tempo de reconhecimento, prêmios e sucessos gerais. Em sociedade, a boa ordem de uma família depende do seu cabeça. Ele deve reconhecer suas responsabilidades e influência, e viver de acordo com elas.



38. K'UEI - Oposição

Li (a Chama) e Tui (o Lago, embaixo) não têm interação: a tendência da Chama é para cima; a da Água, para baixo. Assim, a condição corrente é de desunião. Pode significar um conflito atual ou latente.

O Julgamento
Oposição. Nas pequenas coisas, a fortuna.

A situação pode parecer pesada e estagnada, sem união criativa, mas uma vista mais ampla mostra que contém elementos opostos que podem, juntos, ser criativos. Isto pode ser externo, ou subjetivo. Mas há obstáculos de ordem prática e, assim, só os feitos menores são possíveis.

A Imagem
O Fogo acima do Lago simboliza a Oposição. Assim, em meio a multidão, O homem nobre conserva sua individualidade.

Fogo e Água sempre retêm sua própria natureza, por mais próxima que seja sua associação. Analogamente, uma pessoa sábia não deve ser afetada pela moda prevalente, mas deve primeiro confiar em suas próprias normas. Isto também indica como se pode mudar para melhor. Quando se está isolado, ou em conflito com coisas ou pessoas, deve-se ficar mais generoso para com os outros, ao passo que se retém a própria individualidade.

As Linhas
Nove no fundo: se perdeu seu cavalo, não o persiga; ele voltará sozinho. Se encontrar homens maus, cuida de tua conduta. O remorso desaparece.

Não tente recuperar o que está perdido: retomará por si só, se assim for justo. Deve-se simplesmente aturar as más condições e pessoas, por hora, ficando em guarda contra erros impensados, e permanecer neutro. Reveses temporários seguidos de progressos.

Nove no segundo lugar: encontra-se seu mestre numa rua estreita. Sem desonra.

A afinidade normal entre as pessoas falta aqui, devido à incompreensão. Talvez se faça necessário um compromisso, ou, mais literalmente, um encontro "acidental". O sucesso por meio de outros é indicado.

Seis no terceiro lugar: ele vê o carro parado, os bois impedidos. O cabelo e o nariz do homem estão cortados. Um mau começo, mas tudo terminará bem.

Tempo de obstáculos complicados e perigosos, seguido de harmonia. Você sente que tudo está indo errado. Atenha-se ao que for justo e a boa fortuna logo contrabalançará o infortúnio.

Nove no quarto lugar: isolado pela oposição, encontra-se um homem de mesma natureza. Sem desonra, malgrado o perigo.

Mesmo quando isolado pela antipatia, pode-se evitar os perigos do isolamento com ajuda de um companheiro. Pode haver limitações em tal relacionamento. Tempo de ajuda dos outros, segurança em meio ao perigo e bonança depois da tempestade.

Seis no quinto lugar: ele abre um caminho para o companheiro mordendo os véus, para os rasgar. Como haveria erro se se anda com tal ajuda?

Tempo de alienação, e então a revelação de uma amizade. Unir as forças a este vulto seria benéfico, se a relação fosse sincera.

Nove no alto: isolado pela oposição, vê-se o companheiro como um porco coberto de lama, como uma carroça cheia de demônios. De inicio, estende-se o arco contra ele, depois, se o depõe. Não é um assaltante, fará sua demanda como convém. Avança-se, e a garoa cai. Boa fortuna.

Erroneamente acreditando que a aproximação de alguém é agressiva, egoísta ou fria, fica-se desconfiado. A aceitação é necessária, e ficará óbvio, depois de a tensão desfazer-se, que tudo está bem. Os problemas se esclarecerão, assistido por uma atitude correta.



39. Kien - Obstáculo

O hexagrama significa dificuldade, perigo ou obstrução. K'an (a Agua) está em cima de Ken (a Montanha), representando um lago temporário que pode transbordar e inundar as aldeias e plantações lá embaixo. A imagem do abismo à frente (K'an) com a Montanha atrás, indica o perigo ou a dificuldade do movimento.

O Julgamento
Obstáculo. O sudoeste é vantajoso. O nordeste não é vantajoso. É vantajoso ir ver o grande homem. A perseverança traz a fortuna.

O sudoeste é associado ao trigrama K'un (a Planície) onde a força perigosa da Água seria aquietada em benefício da comunidade. A liderança de uma autoridade mais alta - quer seja pessoa viva, conjunto de regras ou um ideal - pode ser necessária para escapar. Concentre-se em conservar uma atitude harmoniosa e não se apresse em adotar "soluções" convencionais, em última análise, inúteis.

A Imagem
Água sobre a Montanha simboliza o Obstáculo. O homem nobre dirige sua atenção para dentro, E aperfeiçoa seu caráter.

O desagrado que experimentamos quando em dificuldades é, o mais das vezes, causado por nossas próprias reações. Não se deve tentar esclarecer as coisas neurótica e ineficazmente, mas deve-se desenvolver sensibilidade para a própria condição e uma atitude que crie harmonia.

As Linhas
Seis no fundo: avançar conduz aos obstáculos, A retirada encontra o elogio.

Fazer pressão agora é um caminho duro, yang. Se se puder fazer assim, que assim seja. Parar é yin - brando, e fácil. É uma questão de ser realista. Tempo de destino neutro, e não para se tentar nada de novo.

Seis no segundo lugar: o mensageiro do rei encontra obstáculo sobre obstáculo. Mas não é sua culpa.

Assediado por dificuldades - reais ou ilusórias - normalmente, dever-se-ia retirar. Mas é indicada uma missão bem definida: pode-se e deve-se aceitá-la.

Nove no terceiro lugar: avançar leva ao obstáculo. Portanto, ele se retira.

Quer se deseje ou não avançar, a dependência em relação aos outros significa que não podemos fazê-lo. Esta linha aconselha cuidado e sugere uniões favoráveis, ou promoção.

Seis no quarto lugar: avançar leva aos obstáculos. A retirada leva a alianças harmoniosas.

Há um grande perigo em pressupor apoio, superestimando as próprias forças e mergulhando em problemas. É melhor conter-se, certificar-se do apoio, e esperar por tempos mais favoráveis. Seja diligente, cuidadoso e humilde, agora. Isto será feliz.

Nove no quinto lugar: lutando contra as maiores dificuldades Os amigos vem em seu auxílio.

Pode-se estar frente a uma situação muito séria, que requer ação, apesar de parecer insuperável. Mas um espírito responsável atrairá outros. Alternativamente, pode-se assumir os problemas de outro. Tudo estará bem. A vinda de ajuda e sorte é o que se indica.

Seis no alto: avançar leva aos obstáculos; a retirada leva a uma grande fortuna. É vantajoso ir ver o grande homem.

Tudo o que se deseja é deixar a confusão à distância; ela parece mesquinha e desagradável. Mas os problemas e seus valores o seguram. Encare estes problemas com uma atitude esclarecida e não-egoísta - nisto repousa o aspecto positivo do julgamento. Procure a ajuda de autoridade, força ou sabedoria. Tempo de progresso e reconhecimento.



40. HIAI - Libertação

Este hexagrama representa uma libertação das preocupações de Kien. O tempo indicado é a primavera, ou a manhã: ambos significam vida nova e oportunidades de trabalho intenso. Os sinais de salvação iminente ou sucesso trazem o perigo de relaxar prematuramente e também de assumir atividade interrompida pelos problemas passados. Olhe para o futuro.

O Julgamento
Libertação. O sudoeste é vantajoso. Se nada resta por fazer, o retorno é fonte de fortuna. Se algo resta por fazer, A pressa é fonte de fortuna.

As condições tendem a retomar ao normal (o sudoeste simboliza uma planície, onde há atividade humana convencional) e as coisas devem ser dispostas adequadamente o mais cedo possível. Tenha cuidado com excesso de entusiasmo ou outros excessos. Deve-se ficar em guarda, de modo que se está livre para progredir junto com os novos tempos.

A Imagem
O Trovão, seguido da chuva: símbolo da Libertação. Assim o homem nobre perdoa os erros E absolve os pecados.

A libertação da tensão é o que segue às tempestades: analogamente, o perdão dos erros e malfeitos aclara a situação. Ambas englobam a angústia mental e a confusão, seguidas por uma sutil e intensa claridade. É a lucidez que se deve ter antes de qualquer grande empresa.

As Linhas
Seis no fundo: sem desonra.

Você agiu bem suportando as adversidades do passado, e agora, há paz. Se estiver começando projetos ou enfrentando desafios, esta linha indica o sucesso.

Nove no segundo lugar: ele mata três raposas na caçada. Ganha uma flecha de ouro. A perseverança é fonte de fortuna.

As raposas simbolizam a astúcia, ou pessoas insinceras; o ouro (cor do meio, ou da correção) com a imagem da flecha (que voam reto) simbolizam a justiça e a ação comedida. A imagem é a da habilidade natural ou do serviço prestado valendo uma posição que requer menos espontaneidade e mais consideração. Tempo de promoção e ganho.

Seis no terceiro lugar: com seus bens carregados sobre as costas, E ainda viajando sobre uma carruagem, convida-se os ladrões. A perseverança conduz a humilhação.

Escapar das circunstâncias difíceis traz o peso do passado. Você pode começar e assumir ares e graças, ou relaxar indevidamente. Seja cuidadoso e correto, a despeito de um tempo aparentemente próspero.

Nove no quarto lugar: liberta-te de teu grande artelho. Então o companheiro se aproxima e poderá confiar nele.

O grande artelho significa uma pessoa inferior indigna de confiança e que se apegou à superior. Deve-se afastar desta má influência ou perder uma melhor fortuna que se aproxima, no futuro.

Seis no quinto lugar: libertar a si mesmo traz a boa fortuna ao homem nobre. Assim, mostra ao vulgar que a questão é séria.

A libertação, em qualquer sentido, requer esforço. Isto é vital. Tempo de resolução interior, ações cheias de significado, e com atitudes corretas, o sucesso.

Seis no alto: o princípio abate um falcão sobre um muro elevado. Tudo é vantajoso.

O falcão simboliza uma má atitude ou pessoa inferior que adquiriu uma importância indevida e deve ser rapidamente removida. O modo de agir deve ser muito bem ponderado com antecipação. Tempo de promoção, reconhecimento e sucesso.



41. SUEN - Diminuição

A diminuição, e mesmo a perda, são simbolizadas por Ken, a Montanha, em cima de Tui, o Lago - as faldas da Montanha desabando dentro do Lago. Mas, enquanto uma parte é reduzida, a outra é aumentada. A perda de um é o ganho de outro. O tema de Suen concerne a adaptação às circunstâncias.

O Julgamento
Diminuição: aliada a sinceridade produz uma grande fortuna, sem desonra. Pode-se perseverar. É vantajoso empreender alguma coisa. Como fazer? Pela oferenda de duas tigelas de arroz.

Entender a inevitabilidade da época é de importância vital e fundamental. Austeridade, simplicidade, humildade são corretas e apropriadas. Com esta compreensão simples, pode-se atingir um grande objetivo. O sacrifício de duas tigelas de arroz - como a parábola do óbolo da viúva (do Evangelho segundo São Lucas) - indica que, mesmo a menor das ações, se sincera, pode ser boa.

A Imagem
O Lago minando o sopé da Montanha: símbolo da Diminuição. Assim o homem nobre refreia sua ira E controla seus desejos.

A Montanha, simbolizando a obstinação, a dureza, mesmo a cólera, desmorona dentro do Lago, que é a alegria e a felicidade. A dissolução da dureza traz a alegria. A alegria histérica e frívola é evitada pela evaporação do Lago, dando uma umidade benéfica às encostas da Montanha. Não há benefício na tristeza. Pode-se perder amigos, os dividendos das ações podem diminuir, mas reajustando os próprios valores, podemos melhorar nosso caráter.

As Linhas
Nove no fundo: ir-se depressa quando a obra está terminada, é sem desonra. Mas considere cuidadosamente até que ponto se deve diminuir os outros.

A linha simboliza uma pessoa ajudando outra, porque uma é incapaz de levar a cabo seus negócios. Entretanto, ambas as partes poderão sofrer se quem ajuda der demasiado de si, e se sua ajuda não é mais uma intrusão. Tempo em que se pode esperar ajudar a outrem, e ganhar a aprovação de outrem.

Nove no segundo lugar: a perseverança é vantajosa, mas empreender qualquer coisa é fonte de infortúnio. Pode-se beneficiar a outrem, se diminuir a si mesmo.

Tempo em que o progresso é improvável, e o planejamento antecipado não é aconselhado. A linha indica alguém forçado a assistir em algo não muito aprovado, ou que impõe tensão. Conserve sua integridade, porque, uma vez isto perdido, não se pode ser de utilidade para si nem para os outros.

Seis no terceiro lugar: três pessoas caminhando juntas e perde-se uma. Andando só, encontra-se companhia.

Três formam um triângulo impossível: um precisa ir-se. Mas esta pessoa encontrará uma outra companhia. Tempo de ajuda vindo dos outros.

Seis no quarto lugar: quando se atenua suas faltas, o outro logo se rejubila. Sem desonra.

Tempo em que as pessoas estão ansiosas por ajudar, sem compromisso, e quando os maus tempos parecem desaparecer.

Seis no quinto lugar: ele é grandemente enriquecido, Dez pares de tartarugas não se podem opor a ele. Suprema fortuna.

Tempo de uma natural boa sorte. Qualquer oráculo - representado pelas tartarugas cujas cascas eram usadas pelo antigo método chinês de adivinhação - o confirmariam.

Nove no alto: quando um é aumentado sem diminuição dos outros, não há desonra. A perseverança traz a fortuna. É vantajoso empreender alguma coisa. Encontra-se auxiliares de todas as famílias, mas é preciso abandonar a própria casa.

Alguém que tenha grande sucesso, sem explorar os outros, é o que se mostra. O sucesso vem do altruísmo, assim é compartilhado. Sua virtude garante a ajuda, onde quer que vá. Reconhecimento, respeito e sucesso geral, é o que se indica.



42. YI - Aumento

Sugere uma floresta fervilhante, cheia de flores e plantas produzidas por Suen em cima e Chen, a força que desperta, embaixo. Também a linha inferior do trigrama superior é considerada como tendo cedido a uma linha yin, ou fraca. Isto sugere consideração e serviço prestado pelo forte. Tal renúncia é considerada supremamente auspiciosa.

O Julgamento
Aumento: é vantajoso empreender alguma coisa. E vantajoso atravessar as grandes águas.

O tempo do aumento não durará, portanto agora é hora de agir, sem hesitação. Isto se aplica mesmo a grandes e perigosos empreendimentos.

A Imagem
Vento e Trovão: símbolo do Aumento.Assim o homem nobre observa o bem, e o imita; Observa o mal, e se desfaz dele.

Aqui, um aspecto dual, mas enquanto Suen fala de diminuição, aqui é de ganho e progresso. Não se deve ter a boa fortuna como garantida. A imagem pode aplicar-se a amizades, onde um parceiro acredita-se generoso, mas de fato está alimentando-se egoisticamente .no apoio altruísta do outro. Indica-se a necessidade de consciência crítica e auto-análise.

As Linhas
Nove no fundo: E vantajoso cumprir grandes ações. Suprema fortuna; sem desonra.

Sem nenhuma culpa por sua enorme fortuna, talvez às expensas aparentes dos outros, é preciso utilizar esta época para realizações. Cuidado com o egoísmo. Tempo de tremendo sucesso.

Seis no segundo lugar: ele é grandemente enriquecido.Dez pares de tartarugas não se podem opor a ele. A perseverança durável traz a fortuna. O rei o apresenta perante Deus. Fortuna.

É mostrada alguma oposição à ajuda ou fortuna justa. Mas, como qualquer oráculo atestaria os dez pares de cascas de tartaruga), a fortuna está com você. A imagem da honraria perante Deus sublinha que o sucesso é o resultado do seu amor interior pelo bem.

Seis no terceiro lugar: enriquecimento por experiências infelizes. Sem desonra, se for sincero, seguir o caminho do meio, e agir como quem carrega o selo oficial.

Tempo de sucesso e novas responsabilidades. Um gesto generoso ou ajuda resulta em recompensas. As pessoas sábias ficam em harmonia com a época e suas ações têm uma autoridade natural.

Seis no quarto lugar: se caminha pelo caminho do meio, até mesmo o príncipe seguirá seu conselho. É vantajoso ser empregado quando da transferência da capital.

Alguém que ocupa um posto de confiança nunca deveria tirar vantagem desta posição. Quando se exige um grande movimento, deve-se responder às responsabilidades de acordo com as necessidades da época. Tempo de mudar, responsabilidades novas e oportunidades de sucesso.

Nove no quinto lugar: a boa sinceridade não faz pedidos. Suprema fortuna. Sem dúvida o bem será reconhecido como a sua virtude.

A bondade sincera não espera recompensa ou ambiciona méritos. Tempo de auto-aperfeiçoamento, promoção, mais responsabilidades, e oportunidades auspiciosas.

Nove no alto: ele não proporciona aumento para ninguém, e alguém certamente lhe dirige um golpe. Seu coração é inconstante. Infortúnio.

Tempo de aversão, insultos, retribuição e perda. Alguém que negligenciou seu dever de compartilhar de sua boa fortuna ficou alienado, isolado e desprezado. Seus princípios podem ser bons, mas suas ações não refletem o que está dentro de você. Esta linha aconselha uma atitude concentrada, refletida e calma.



43. Kue - Resolução

Este hexagrama indica uma decisão, ou rompimento após um prolongado período de tensão, simbolizado por uma trovoada iminente (Tui, o Lago, em cima de K'ien, o Céu), ou um tempo em que o inferior começa a perder terreno. Seu tema é a força que igualmente pode criar um grande bem ou causar desagrado e desarmonia em todo lugar. O conselho de Kuê é sobre como a energia deveria ser canalizada.

O Julgamento
Resolução. A questão deve ser apresentada ao tribunal mais alto, Resoluta e honestamente. Perigo. Deve-se informar o próprio povo, mas não é vantajoso recorrer à força, agora. É vantajoso empreender alguma coisa.

As menores faltas devem ser corrigidas. Isto requer firmeza e determinação. Deve-se ser honesto e aberto, mesmo que estrategicamente possa parecer insensato. Qualquer ajuda deve ser seriamente considerada, mas não se deve combater o fogo com o fogo. A força hostil está agora em seu ponto mais baixo.

A Imagem
O Lago transbordou, rumo ao Céu: sim bolo da Resolução. Assim o homem nobre distribui a riqueza abaixo de si e receia descansar sobre sua virtude.

Mostra-se uma situação em que as condições, ou uma pessoa, são fortes e influentes. As coisas vão mudar. Bons ou maus resultados dependem da atitude da figura central, e dos sentimentos alheios em relação a ela. Todo ganho é seguido por perda, assim o sábio compartilha de seu bem-estar, e não se permite ficar isolado ignorando a vida à sua volta.

As Linhas
Nove no fundo: a força nos artelhos, que se adiantam. Adiantar-se sem capacidade: erros e ausência de aperfeiçoamento.

Se não se está à altura da tarefa à frente, enfrentá-la nada trará senão problemas. Tempo de conflito causado por imodéstia.

Nove no segundo lugar: gritos de alarme. Armas de prontidão, contra o inesperado. Nada tema.

A resolução requer sensibilidade e cuidado. Espere pelo inesperado: eis aqui um tempo de perigo. Mas as pessoas pacatas e trabalhadores poderão beneficiar-se. A lição desta linha é que a razão deve triunfar sobre a paixão.

Nove no terceiro lugar: mostrar a força no rosto traz o infortúnio. O homem nobre é resoluto, e caminha sozinho pela chuva. Fica molhado, e se murmura contra ele. Sem desonra.

Tempo de desentendimento com os outros. Entretanto, mantendo firmemente as atitudes corretas, e um comportamento justo, haverá boa fortuna.

Nove no quarto lugar: com a pele das coxas arrancada, ele mal pode caminhar. Se se deixasse conduzir como um cordeiro, a vergonha diminuiria. Mas ele é surdo a estas palavras.

Você está inquieto e auto-suficiente, demasiado obstinado para entender a natureza dos obstáculos à frente. Só atendendo ao conselho, agindo com sensatez e movendo-se delicadamente poderia derivar benefício - mas a teimosia o ensurdece.

Nove no quinto lugar: extirpar as ervas daninhas exige esforço constante. O caminho do meio é isento de desonra.

A luta contra o mal nunca acaba e deve-se sempre ter consciência disto. Mas devemos aceitar a presença do mal sem se tomar muito familiar com ele. Atenha-se a seus princípios, e continue resoluto. O Caminho do Meio do budismo é o ideal, e só se deveria cultivar o que é bom. Quando o mal é purgado, deve-se ter cuidado para não destruir junto o bem. Um tempo de realizações após dificuldades.

Seis no alto: não há chamado de Socorro. Ao fim, o infortúnio.

Novos projetos, mal dirigidos. Conflitos, ressentimentos, e complicações em família também são indicadas aqui. A lição da linha é que, quando os objetivos foram aparentemente atingidos, as forças destrutivas podem irromper e destruir tudo. É preciso ter uma aguda consciência disto.



44. Kiu - Vir ao Encontro

O princípio fraco se intromete, indicando a aparição do perigo, se bem que por um elemento aparentemente inofensivo. Em cima, K'ien, a força, encontra Sun, o feminino e penetrante. Isto sugere um princípio masculino - um líder, uma pessoa de autoridade, ou uma situação estável e forte - influenciado por um elemento fraco, mas eficaz. Kiu é favorável para projetos em curto prazo.

O Julgamento
Vir ao Encontro. A moça é forte. Não se deve esposá-la.

O elemento fraco atrai a atenção. Destarte, pessoas inferiores elevam-se a posições de poder. Se não houver dissimulação, nem segundas intenções, a situação pode ser feliz - mas isto requer uma profunda intuição e virtude.

A Imagem
Sob o Céu, sopra o Vento: símbolo de Vir ao Encontro. O príncipe assim publica suas ordens, Proclamando-as aos quatro pontos cardeais.

Aqui, o Vento dissemina a influência criadora. Há organização, e intensa atividade. A advertência implícita é contra a falta de humildade e sensibilidade quanto às forças mutáveis que o rodeiam.

As Linhas
Seis no fundo: deve ser refreado com um freio de bronze. A perseverança é fonte de fortuna. Se se avançar, encontra-se o infortúnio. Mesmo um porco magro enfurecido, pode causar destruição.

Um elemento inferior infIltra-se, um desejo irrefreado - deve ser refreado de imediato, antes que possa causar dano. O controle deve ser contínuo. Não há progresso, se bem que a época possa ser frutuosa para os tipos acomodados.

Nove no segundo lugar: no viveiro, há peixes. Não há desonra, nem é vantajoso para os hóspedes.

Deve-se conservar o elemento inferior ou perigoso sob domínio, e não permitir que entre em contato com os que amamos ou respeitamos. Tempo de assistência e promoção.

Nove no terceiro lugar: ele não tem pele nas coxas, e mal consegue andar. Não se comete falta grave, se não se esquece que há perigo.

Há o perigo de você ser influenciado por princípios fracos, ou elementos inferiores, agora, mas algo evita isto. A intuição poderá ajuda-lo a escapar do perigo. O Infortúnio é apontado, apesar de que as pessoas de vida calma possam ser afortunadas.

Nove no quarto lugar: Não há peixe no viveiro. Daqui vem o infortúnio.

Você foi seduzido por elementos inferiores, que agora se retiram. Talvez se deva tolerar os aparentemente inferiores para evitar aliená-los. Indica-se conflito e maledicências.

Nove no quinto lugar: um melão sob a folhagem da árvore. Esplendor escondido. Bênção do Céu.

A imagem é a de um fruto tentador, que apodrece facilmente. Está protegido por folhas. Assim o sábio tolera e cuida dos inferiores e fracos e não incomoda ninguém com ostentações de virtude. Pode-se receber benefício de pessoas brandas (ou a "brandura" do prazer) por um comportamento firme - mas não crítico ou impositivo. Tempo de ajuda e reconhecimento.

Nove no alto: vem ao encontro com os cornos baixados. Humilhação; sem desonra.

Situação em que se afastou de elementos inferiores, ou maus, mas se é brusco, quiçá violento, e, conseqüentemente, desprezado. Entenda, pois, a necessidade de compostura. Tempo de dificuldades, mas com acréscimo de responsabilidade.



45. TSUEI - Ajuntamento

A imagem de Tui (o Lago) sobre K'un (a Terra) é a água juntando-se numa só massa (em contraste com Pi, o oitavo hexagrama, que representa uma condição mais estável). Isto sugere gente se reunindo de comum acordo. A advertência implícita é contra a desordem. É tempo de estabelecer condições estáveis, ordenadas e duráveis.

O Julgamento
Ajuntamento. Sucesso. O rei vai ao templo. É vantajoso ver o grande homem. A perseverança é vantajosa. Apresentar belas oferendas cria a fortuna. É vantajoso empreender alguma coisa.

As comunidades atingem a prosperidade agindo em acordo. Aqui enfatiza-se o líder - o rei. As vantagens desta reunião são aumentadas pelas oferendas que cada líder faz. As necessidades do grupo são, ou deveriam ser, subjacentes às nossas próprias atitudes. Entretanto o significado profundo de Tsuei trata com o "centro" - isto é, não necessariamente a pessoa que parece ser o líder, mas com a força-guia e coerente que subjaz a qualquer associação frutuosa.

A Imagem
O Lago acumula-se sobre a Terra: símbolo do Ajuntamento. Assim o homem nobre tem sempre prontas suas armas Para enfrentar o imprevisto.

Neste tempos, simbolizados por um Lago abraçado pela Terra, há sempre a possibilidade de um transbordamento da água - acarretando um súbito perigo. Isto pode derivar do grupo (mesmo prevalecendo uma aparente harmonia), ou do exterior.

As Linhas
Seis no fundo: a sinceridade, mas sem levar nada a cabo, ora causa acordo, ora confusão. Se chamares por Socorro, depois que lhe ajudarem, pode Sorrir de felicidade. Não lamente; avançar é sem desonra.

Há uma real necessidade de um líder. Uma pessoa apropriada - o centro da força e do propósito - já existe, e deve ser convocada. O grupo deve reconhecer sua necessidade e sua solução. Tempo de dificuldade; depois, boa fortuna.

Seis no segundo lugar: se deixar trazer ao ajuntamento traz a fortuna, e não há desonra. Se se for sincero, mesmo uma pequena oferenda é vantajosa.

Sem dúvida, há uma força interior que o atrai a um certo caminho. Isto não é absolutamente arbitrário, mas correto e afortunado. Assim como um presente humilde é apreciado por pessoas sinceras e sensíveis, sua escolha será complementada pela sutil compatibilidade do caminho que nossa voz interior pode ditar. Tempo de auxílio e aperfeiçoamento.

Seis no terceiro lugar: ajuntamento, em meio a suspiros. Nada que seja vantajoso. Avançar é sem desonra. Pequena humilhação.

Você se sente isolado e humilhado. Só um resoluto progresso rumo ao centro da questão poderá resultar em algo, se bem que não será fácil. É preciso ter cuidado. Dificuldades, e depois o alívio.

Nove no quarto lugar: grande fortuna. Sem desonra.

Alguém que é valorizado e respeitado como membro de um grupo. Seu sucesso é altruísta, trabalha em benefício dos outros e compartilha de sua boa fortuna ou de suas tristezas. Tempo de problemas através de conduta incorreta ou disputas. Mesmo o ódio pode aparecer.

Nove no quinto lugar: quando se ocupa o lugar necessário quando do ajuntamento, não há desonra. Se alguns ainda duvidam ou não são sinceros, torna-se necessária grande e continua perseverança. Então o remorso desaparecerá.

Quando as pessoas se ajuntam, isto é gratificante e talvez útil - a menos que a atração seja só um "status" superficial. Deve-se estar aberto e cheio de princípios ao tratar com eles. Discuta abertamente qualquer desconfiança ou dúvida. A desarmonia e as dificuldades são possíveis.

Seis no alto: lamentações e lágrimas, mas sem desonra.

É impossível realizar a reunião, e lamenta-se. É natural, e harmonioso. Tempo de melancolia e condições insatisfatórias.



46. CHENG - Impulso para Cima

Simboliza-se aqui o tempo da primavera: embaixo, as plantas (simbolizadas por Suen, a Madeira) empurram para cima, através da Terra (K'un) sugerindo expansão e crescimento. A ênfase é no movimento para cima (da obscuridade para a evidência, por exemplo) ao invés da simples expansão. A força de vontade e o autocontrole são necessários para ordenar harmoniosamente este movimento.

O Julgamento
O Impulso para Cima possui um sublime sucesso. E preciso ir ver o grande homem, não tema. A partida para o sul traz a fortuna.

É preciso ser prudente e correto em suas atitudes, ou o egoísmo poderá prevalecer e levar ao infortúnio. Levado pela boa fortuna, você deve procurar o conselho de uma autoridade. O sul simboliza a atividade. A aplicação altruísta agora criará uma harmonia duradoura. Um tempo favorável para estabelecer condições duráveis.

A Imagem
A Madeira crescendo em meio à Terra simboliza o Impulso para Cima. O homem nobre se devota a construir, pouco a pouco, A partir de humildes começos, grandes realizações.

Um crescimento constante e flexível é o atributo de uma planta que vai crescendo para cima. Uma pessoa sábia, em harmonia com o destino, deve ser sensata e determinada.

As Linhas
Seis no fundo: confiante Impulso para Cima. Grande fortuna.

Mesmo que sua posição seja agora insignificante, seus esforços lhe valerão aprovação. O sucesso muito além da expectativa é possível.

Nove no segundo lugar: se se for sincero, é vantajoso apresentar uma oferenda, mesmo pequena. Sem desonra.

Você tem recursos limitados, mas seus esforços, não obstante, são apreciados. Alternativamente, indica-se um caráter robusto, cuja lucidez interior compensa sua falta de estilo exterior. Tempo de progresso, apesar de alguma tristeza.

Nove no terceiro lugar: o Impulso para Cima se dá numa cidade vazia.

A imagem é de alguém que descobre um caminho fácil abrindo-se, ou que escolhe o caminho de resistência mínima. Atinge seu objetivo, mas o comentário não sugere uma boa fortuna duradoura. Pode ser apenas superficialmente auspicioso.

Seis no quarto lugar: o rei o apresenta na montanha K’i. Fortuna. Sem desonra.

O rei Wen oferecia aos mais honrados um nicho no grande templo da montanha K'i. A linha sugere a consecução de um objetivo e atingir uma influência especial. Viagens e mudanças são favorecidas.

Seis no quinto lugar: a perseverança traz a fortuna. O Impulso para Cima se dá gradativamente.

Quando se progride e o sucesso aparece de perto, o descuido ou os atalhos são erros fáceis. Lembre-se de que o sucesso só será atingido por um incansável e correto esforço.

Seis no alto: O Impulso para Cima se dá às cegas. É vantajoso perseverar sem relaxar.

Sempre avançar sem premeditação é a marca da ambição cega. Só um esforço coerente e consciente pode sustentar um progresso antinatural.



47. KUEN - Abatimento

Este é um dos maiores "sinais de perigo" do I Ching, significando extrema dificuldade, pobreza e opressão. O esgotamento é simbolizado por K'an (a Água) sob Tui (o Lago). O Lago está vazio e sua Água é drenada. As linhas - uma fraca segurando duas fortes, e duas fracas cercando uma forte - sugere restrição, obstáculos e opressão. Todas as seis linhas são desfavoráveis, mas a maior desgraça tem as sementes da maior regeneração, se se pode entender e observar as durezas deste tempo.

O Julgamento
Abatimento. Sucesso. Perseverança. A boa fortuna aguarda o grande homem. Sem desonra. Se se tem alguma coisa a dizer, não se é acreditado.

Apanhado numa armadilha e desiludido, você se encontra numa crise, onde os sonhos fáceis e os princípios corruptos são desmascarados como vazios. Suas atitudes e ações vão determinar os anos a seguir. Não há nada mais vital agora do que ceder à natureza de sua condição e compreender o espírito de tal situação.

As Linhas
Seis no fundo: abatido sob uma árvore seca, contempla um vale obscuro. Não vê nada por três anos.

Você está abatido pela ilusão de que as dificuldades são demasiado fortes. Por mais sombrias que as coisas pareçam, estas ilusões devem ser vencidas.

Nove no segundo lugar: abatido, muito embora coma e beba. O homem da joelheira escarlate se aproxima. É vantajoso oferecer um sacrifício. Partir apressadamente é fonte de infortúnio, mas sem desonra.

Exteriormente as coisas parecem bem, mas, interiormente, você está descontente. Então um auxílio parece vir de cima (na China, as altas posições eram assinaladas por roupas e faixas vermelhas). Mas os problemas permanecem. O compromisso e o esforço espiritual podem ser necessários para dirimir as diferenças e fazer preparativos apropriados. Sem paciência, haverá problemas.

Seis no terceiro lugar: deixa-se abater por uma pedra, Apóia-se sobre espinhos e cardos. Entra em casa, e não encontra sua mulher.

Quem trabalha duro, pode derivar benefício, mas estes são tempos difíceis. A insensibilidade leva diretamente a um muro intransponível. Alternativamente, se não houver dificuldades, você as inventará. As coisas insubstanciais se tornam perigosas. Reconheça que o caminho suave e pacífico é fonte de alegria e inspiração, ou sua vergonha só poderá se intensificar.

Nove no quarto lugar: abatido, sobre uma carruagem dourada. Humilhação, mas tudo melhora, ao fim.

Progresso, mas provavelmente trazendo ainda mais dificuldades. Um certo tipo de "sucesso" material sublinha os vínculos de amizade com pessoas ricas ou poderosas. Não é preciso comprometer seus princípios humanitários, para agradar tais pessoas.

Nove no quinto lugar: abatido pelo homem de joelheira escarlate, seu nariz e os pés são cortados. Conforme-se, e a alegria virá lentamente. É vantajoso apresentar um sacrifício.

Há opressão vinda de cima e de baixo. Não se encontra ajuda da autoridade, mas se se mantiver a compostura, o alívio se seguirá, gradualmente.

Seis no alto: abatido por sarmentos, diz a si mesmo: "O movimento produz o ressentimento". Se se arrepender disto e se se pôr a caminho, obtém-se uma feliz fortuna.

O excesso de cuidado de alguém longamente oprimido, é o que se mostra aqui. Os problemas são mais imaginários que reais, ou têm declinado já há algum tempo. Ações resolutas mostrarão que a situação agora pode ser dominada.



48. TSING - O Poço

Um poço é simbolizado pela Água (K'an, em cima), em que um balde (Suen, a Madeira) é mergulhado. A idéia de alimentação é acrescida pela imagem de uma planta (Suen) que absorve a umidade para cima. Tsing implica as facetas mais fundamentais de qualquer sociedade - profundidade e consistência. A profundidade sugere que a estabilidade é construída sobre a sensibilidade às necessidades mais profundas do homem. A constância implica fiabilidade - um poço útil deve ser uma fonte constante e confiável de água, assim como a estrutura social deve ser confiável para que haja justiça e oportunidades iguais para todos.

O Julgamento
O Poço. Pede-se mudar a cidade, mas não o poço. Não transborda, nem seca.As pessoas vão e vêm ao poço. Se a corda não consegue atingir a água, Ou se o vaso se quebra, então o infortúnio.

As cidades na China eram recolocadas com a mudança das dinastias, mas os poços ficavam onde sempre estiveram. Assim, as necessidades humanas permanecem constantes, a despeito das circunstâncias exteriores. A natureza humana não aumenta nem diminui. A imagem do poço pode simbolizar uma fundação, ou alguma fonte de benefício. Esteja atento contra a profundidade insuficiente (compreensão ou planejamento superficiais) e contra o descuido, excesso ou negligência.

A Imagem
Água sobre Madeira: símbolo do Poço. O homem nobre inspira as boas obras ao povo, e o exorta a ajuda mútua.

O sábio tira a água (ou aplica seus esforços) pelo bem de todos. A flexibilidade e a apreciação não-egoísta da natureza humana são necessárias para beneficiar os outros. A imagem das boas obras, simbolizadas por um poço, lembra-nos que um poço lamacento é inútil e necessita de trabalho para revestir suas paredes. Os relacionamentos e negócios pobres precisam de reparações.

As Linhas
Seis no fundo: não se bebe de um poço lamacento. Nenhum animal vem a um poço velho.

Dificuldades - quiçá uma situação estagnada pode ser melhorada por uma mudança. A imagem implica que você está se desperdiçando. Deixar esgotar virtudes não apreciadas ou a sua benevolência, leva ao ressentimento.

Nove no segundo lugar: pode-se apanhar peixes no poço em rumos. O balde está quebrado e vazando.

Tensão e problemas iminentes. A imagem mostra um poço com boa água, mas usado apenas para pescar. O balde não pode conter os peixes. Outros não se preocupam com isto, levando ao cinismo e à auto deterioração. Nada de grande pode ser cumprido, mas não se indica nenhuma má fortuna especificamente.

Nove no terceiro lugar: o poço está limpo, mas não é usado. É uma pena, pois devia ser usado. Se o rei tivesse a intuição, todos se beneficiariam.

Você é como o poço abandonado: suas capacidades não são reconhecidas, para sua lamentação e a de outros. Uma pessoa em posição mais alta deveria saber da situação. As condições não parecem poder melhorar. Deve-se esperar.

Seis no quarto lugar: o poço é restaurado. Sem desonra.

Coloque em prática esquemas para o auto-aperfeiçoamento. Como na restauração de um poço, isto poderá causar confusão (porque, entrem entes, o poço não poderá ser usado), mas os resultados justificarão isto.

Nove no quinto lugar: o poço é alimentado por uma fonte fresca. Pode-se beber dele.

Ganhos, promoção e sucesso. Sugere-se uma pessoa que, como o poço, tem uma qualidade desejável - espiritual, mental ou material. Mas a água não está sendo retirada; o seu potencial ainda não está realizado.

Seis no alto: trata-se a água do poço sem obstáculo. Ele é confiável. Sublime sucesso.

Possui-se a qualidade ou a quantidade necessária para o sucesso. Você tem a mente aberta e a caridade para beneficiar os que estão à sua volta.